terça-feira, 23 de outubro de 2012

A VOLTA DA CAFETINA


- Dona Lúcia, fuxico: soube que Maria Cafetina voltou.
- Num brinca!
- Uai, tô dizendo...
- A Maria Lúcia? Do Hotel Esplanada?
- Uhum.
- Num brinca...
- Sério...
- Ouvi dizer que ela tinha voltado pra Jaíba, pra trabalhar com o pai na roça. Dipois que o hotel fechou, nem na Guaicurus ela arrumou trabalho.
- E lá se vão quatro anos...
- Vera, vem cá, deixa eu te contar um babado. Lembra da Maria Cafetina?
- Hum... acho que lembro... de Salinas?
- Jaíba.
- Jaíba?
- Isso.
- Ah! Aquela moça que mandava e desmandava no Esplanada, aquele hotel ali da esquina!
- Exato!
- Eu a vi poucas vezes, mas a fama num era boa não. 
- Sérgio, quem te contou?
- Meu xará do ferro velho.
- O Serginho do Piranga?
- Isso. Parece que ele foi tomar um golo ao sair da labuta e se deparou com ela no barzinho Primavera chapando os melão, atrevida como sempre.
- Aquilo ali num é flor que se cheire não.
- Num é, mas vai voltar a feder a região.
- Crê em Deus padre...
- Carmelina! Vem cá, notícia quentíssima...

by Charles Tôrres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog