segunda-feira, 29 de junho de 2015

ALCAZAR


Esse é mais um emblemático edifício da capital mineira. Projetado pelo arquiteto ítalo-mineiro Raffaelo Berti, em meados de 1940, o Edifício Alcazar (ao centro da fotografia) foi concebido para abrigar apartamentos residenciais de nobres famílias da cidade. Sua fachada art déco, com detalhes em tijolo aparente, nos remete às clássicas construções do Distrito de Brooklyn, em Nova Iorque, graças ao rigor geométrico e a predominância de linhas verticais, dando utilidade e versatilidade às nuances volumétricas da construção. Apesar do perfil residencial, o Alcazar, que serviu de moradia aos seu próprio arquiteto, hoje é predominantemente comercial, com intensa atividade empresarial e de serviços - e carece de urgência recuperação de sua belíssima e imponente fachada.

- Charles Tôrres

sábado, 27 de junho de 2015

UM PAÍS PARA TODOS


E, logicamente, uma página que fala o tempo todo em diversidade não poderia ficar de fora do movimento. Porém, o BH - UMA FOTO POR DIA não está comemorando apenas a decisão americana de legalizar o casamento gay. Estamos comemorando também a decisão BRASILEIRA de legalizar o casamento gay, concedida pelo Supremo Tribunal Federal há quatro (4!!!) anos atrás. Sim, meus amigos, em nosso tão criticado país o casamento entre pessoas do mesmo sexo é legal em todo o território nacional já faz quatro longínquos anos. Além disso, há dois anos atrás o Conselho Nacional de Justiça obrigou os cartórios brasileiros a celebrarem o casamento homoafetivo, bem como não se recusarem em converter a união estável entre gays em casamento, sob pena de cassação do juiz responsável pela recusa. A decisão brasileira tem mais peso que a americana pelo simples fato das nossas unidades da federação não terem autonomia para negarem a autoridade do STF. Já as unidades federativas dos Estados Unidos possuem próprio poder de decisão sobre o assunto, fazendo com que a decisão da Suprema Corte Americana entre em controvérsia com a constituição do país. Independente de qualquer coisa, estamos vivenciando quebras de paradigmas e a liberdade de expressão únicas em nossa história: um elixir da contemporaneidade. Portanto, meus amigos, ao meu entender, devemos comemorar essa vitória da diversidade no mundo, pois os EUA, como referência mundial, é mais um país a sepultar as diferenças e louvar a maravilhosa diversidade do ser humano. Porém, acima de tudo, comemorar que no Brasil, apesar dos inúmeros problemas que ainda temos pra enfrentar, as diferenças estão se esmaecendo e se transformando em amor e tolerância ao próximo. Be Happy!

- Charles Tôrres

sexta-feira, 26 de junho de 2015

A COR DO FRIO


E o friozinho estacionou em Belo Horizonte, despencando as temperaturas e aconchegando os cidadãos belo-horizontinos. Hoje tivemos mínima de 10º, com sensação térmica de 08º em alguns momentos por conta das fortes e velozes rajadas de ventos gélidos na cidade. Há quem não goste de frio, mas é fato que ele deixa BH ainda mais charmosa. Portanto, "bora" tomar uns caldos, uns vinhozinhos, uns chocolates quentes e cappuccinos para nos aquecermos, pois o fim de semana promete ser ainda mais frio.

- Charles Tôrres

quinta-feira, 25 de junho de 2015

POESIA DA REPETIÇÃO


Sei que este ângulo já muitas vezes fotografei
Mas ao ver este lindo céu não aguentei
Minha câmera pesada empunhei
Cliquei, editei e postei!

- Charles Tôrres

quarta-feira, 24 de junho de 2015

REALCE


A estética e a beleza foram objetos de estudo em toda a história da arte e da filosofia. No meio popular, a estética faz referência à beleza e suas proporções. A feiura sempre foi evitada por demonstrar sinais de imperfeição. Já no conceito filosófico, o feio pode vir a se tornar o belo, dependendo da forma como é tratado o objeto exposto. Ao nos expressarmos artisticamente, não estamos preocupados em atingir objetivos que agradem padrões de beleza preestabelecidos pela sociedade. Queremos mostrar algo novo, mesmo que seja a partir de algo velho. Usamos o conjunto da obra e seu contexto social para criar uma peça a ser exibida e apreciada. Isso estimula - tanto no criador quanto no espectador - o interesse em avançar sobre as semióticas predispostas; enxergar além do alcance, sintetizar os pequenos detalhes em grandes perspectivas. Evoluímos nossa capacidade de abstração de conceitos determinados pela massa e conseguimos desfrutar mais de situação posta em nosso cotidiano. Saber apreciar o belo vai muito além do alarido filosófico. Quando estimulamos isso, estamos nos permitindo seguir o fluxo de modo não encontrar barreiras na vicissitude da vida. Essencial para pessoas que buscam algo além do convencional.

- Charles Tôrres

terça-feira, 23 de junho de 2015

CINE THEATRO BRASIL




Inaugurado em 1932, o Cine Theatro Brasil foi concebido para ser o principal e maior cinema e teatro da cidade. Seu estilo art déco é destacado nas suaves curvas que , ao longo dos seus 11 andares, acompanham a esquina da Avenida Amazonas e Rua Carijós, no Hipercentro de Belo Horizonte. Apesar da imponência, seus anos de glória ruíram no final da década de 90, pois a obra passou a abrigar uma igreja evangélica padrão. No ano 2000 ele foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, afim de preservar sua fachada e sua história. Recentemente o edifício passou por um processo de restauração, voltando a receber um centro cultural, atualmente administrado e mantido pela Valourec do Brasil. Nele há maravilhoso café-restaurante, que disponibiliza ao público bebidas, cafés especiais, apresentações culturais e maravilhosos pratos. O Cine Theatro Brasil acomoda também uma unidade da Livraria Leitura, com livros especializados na área do teatro e do cinema. O espaço se integra aos mais de cem espaços culturais da região central de BH, nos colocando entre os principais polos culturais da América Latina.

- Charles Tôrres

segunda-feira, 22 de junho de 2015

REALISTA


Um dos últimos cliques que fiz com minha Nikon F3 (uma câmera analógica fabricada em 1980) antes de vendê-la. Não sei se vocês sabem, mas até hoje a grande maioria dos filmes de longa-metragem são filmados em película. Ou seja, são filmados com filme (daí o nome), da mesma forma que nossas famílias fotografavam viagens e aniversários até o fim da década de 90. O filme precisa de um processo químico posterior (revelação) para visualização das imagens e, por conta disso, é uma técnica cara nos dias de hoje, que aos poucos está sendo abandonado em Hollywood e em outros mercados cinematográficos no mundo. Porém, alguns diretores resistem e fazem questão de gravarem seus filmes com película. É o caso de Tarantino, Woody Allen, J. J. Abrams e Christopher Nolan. Os motivos? Dentre muitos, o realismo da imagem. O processo digital codifica a luz em bits, fazendo uma espécie de simulação do que seria a cor e a textura real. Funciona muito bem, porém, por mais cara que seja a câmera, essa codificação nunca é 100% fiel ao real. Ainda é impossível de se obter cor, luz, textura e nitidez em câmeras digitais reais como num filme fotográfico. Logicamente o digital tem suas vantagens, como baixo custo de produção, qualidade da imagem (notem que qualidade é diferente de fidelidade), pouca granulação em situações de baixa luz, dentre outras virtudes. Mas o filme fotográfico ainda é infinitamente melhor quando precisamos de fidelidade de imagem. Uma fotografia feita com filme é palpável, tridimensional, realista. As cores e texturas praticamente saltam do quadro, são táteis. A fotografia de hoje serve para ilustrar isso. Não é uma fotografia com uma luz sensacional, ou uma situação  de alto interesse fotográfico. É uma foto simples. Trouxe essa imagem apenas para ilustrar o texto, já que é uma fotografia altamente realista, feita com o famoso filme Kodak Proimage 100. Os engenheiros ainda vão ter que se debruçar muito sobre suas pranchetas para desenvolverem um sensor fotográfico digital que seja capaz de capturar a fidelidade do nosso belíssimo mundo. Ou então, desenvolverem um filme barato e com altíssima qualidade de imagem, com baixo nível de ruído e muita nitidez, como nos sensores digitais atuais. São os dois lados da moeda. Por ora, usemos ambos, cada qual nos oferecendo o melhor deles.

- Charles Tôrres

sexta-feira, 19 de junho de 2015

O CHARME DA PAMPULHA


Linda... sublime... moderna... sedutora. São inúmeros os adjetivos da suntuosa Pampulha, região que se localiza no Vetor Norte de Belo Horizonte. A região é um dos berços da arquitetura modernista do Brasil, sendo marco na carreira do renomado arquiteto Oscar Niemeyer. A Lagoa da Pampulha tem 19km de orla, circundada por uma avenida e por grandes áreas de lazer, como ciclovias, pistas de cooper parques e praças de esporte. A região atualmente é um grande e badalado centro gastronômico da cidade, acomodando ótimos restaurantes e bares, especialmente nas Avenidas Fleming, Portugal e Otacílio Negrão de Lima, essa última que circunda a bacia. Além disso, recebe anualmente a Volta Internacional da Pampulha, um dos maiores eventos esportivos do país. Sem dúvidas uma das mais icônicas regiões da cidade.

- Charles Tôrres

quarta-feira, 17 de junho de 2015

BY NIGHT


Eis cai a noite na metrópole, instigando nos cidadãos seus instintos mais boêmios...

- Charles Tôrres

terça-feira, 16 de junho de 2015

O GRITO DOS MENINOS


Grandes homens, jovens garotos. A tarefa exacerbada de crescer fora de hora extingue da maioria o apreço pela magia do novo, do irreverente, do provocante. Os guris crescem com uma saudosa vontade de ficar mais um pouquinho. Exigem dos pirralhos o não chorar, o não amolecer, o não enfraquecer, o não sonhar... o pé no chão, o músculo, a valentia. Desde moleques são criados para serem alfas, sem que o processo aconteça temperadamente. Demandam destemor, desprezam empatia. Engole esse choro; macho que é macho não lamenta! A sociedade esquece que a semente da exploração está dentro dos pequenos, sendo que, instintivamente, estão fadados a liderar ou seguir um líder. Deixemos os jovens correrem livres...

- Charles Tôrres

segunda-feira, 15 de junho de 2015

FERRORAMA


A Região Metropolitana de Belo Horizonte é o mais importante entroncamento ferroviário do país, pois as linhas que ferem as entranhas da urbe ligam todas as regiões do Brasil, de norte a sul e de leste a oeste. O fluxo constante se deve à grande massa industrial existente na cidade, especialmente em Contagem, Betim e no Barreiro. São trens que vão carregados de grãos, aço, ferro, alumínio e metais processados; além do comboio de passageiros que percorre a EFVM - Estrada de Ferro Vitória Minas, o qual sai diariamente da Estação Central em BH rumo à Cariacica, na Região Metropolitana de Vitória. Isso sem falar no Metrô, que conta com aproximadamente 30km de extensão. Como podem observar, o trem, que é um dos mais icônicos símbolos de Minas Gerais, não deixa de estar presente no dia-a-dia dos cidadãos da Grande BH.

- Charles Tôrres

domingo, 14 de junho de 2015

AS CORES DA CIDADE


Cidade cor, furta cor, dos múltiplos horizontes, da heterogeneidade, da multiplicidade e da pluralidade. Cidade das tribos, cidade pujança, cidade alegria, metrópole das incontáveis paisagens. Maquinada e processada por seus cinco milhões e meio de indivíduos. Terceira maior, mais rica e mais populosa área urbana brasileira. Forte, aconchegante, próspera e robusta; BH é um misto de qualidades, emoções e sensações, que vão da diversidade de sabores ao puro ar das serras. Metrópole do mais belo céu e as mais distintas nuances. Emoção!

- Charles Tôrres
BELVEDERE HILLS


O Belvedere é incomparável. Alguns torcem o nariz pra ele, outros o idolatram; mas é fato que nada no Brasil, em cidade alguma, se iguala ao olimpo belo-horizontino, esteticamente falando; além de ser impossível passar próximo a ele sem notá-lo. Não chega a ser o bairro mais caro da cidade (posto o qual é, talvez, ocupado pelo Lourdes), mas é um dos mais valorizados bairros de Belo Horizonte e figura entre os mais caros do Brasil. Sua posição geotopográfica é um dos seus destaques, favorecendo aos seus moradores uma visão maravilhosa sobre a metrópole, pois ele se acomoda a uma altitude de aproximadamente 1200 metros acima do nível do mar (sendo a média de BH aproximadamente 800 metros). O Belvedere foi uma região planejada, projetada pelo urbanista Ney Werneck; e cresceu ao redor do primeiro shopping da cidade, o BH Shopping, o qual foi inaugurado em 1979. Sinônimo de luxo e magnificência, a região conta com apartamentos que podem ultrapassar os 30 mil reais o metro quadrado, além de comércio forte e diversificado, com restaurantes, bares, shoppings, edifícios empresariais e centenas de lojas de rua. É um bairro linear e possui aproximadamente 4km de extensão de ponta a ponta, sendo que metade dele é formado unicamente por mansões igualmente imponentes. Fica a aproximadamente dez quilômetros do Centro.

- Charles Tôrres


quinta-feira, 11 de junho de 2015

BEIJAÇO!


A foto de hoje é uma homenagem à minha querida esposa e eterna namorada, Lígia Tôrres, com quem eu curto o dia dos namorados pela 13º vez. Minha alma gêmea, inseparável, minha outra metade, minha nutella de cada dia! O meu bem é uma pessoa especial. Uma mulher maravilhosa, que tem amor no olhar e um sorriso delicioso. O dia dos namorados é amanhã, mas eu resolvi postar essa foto hoje pois amanhã eu não quero nem abrir o computador. Quero curtir cada minutinho ao seu lado. 

Lígia, meu bem, feliz dia dos namorados pra nós! Que tenhamos um dia especial, tão como todos os outros. 

Saudações do seu eterno marido... hoje e sempre seu... Charles.

♪♩ "Beija eu, beija eu, beija eu, me beija. Deixa o que seja ser... então beba e receba meu corpo no seu corpo." ♪♩

<3

terça-feira, 9 de junho de 2015

EQUILÍBRIO DIAGONAL


Fotografar é bailar os horizontes no compasso dos seus anseios artísticos. É brincar com as perspectivas e produzir o novo sobre o corriqueiro. É embater regras, criar preceitos, seguir trajetórias e desconstruir mandamentos. Fotografar é colocar no quadro um mundo desenquadrado, uma perspectiva imune aos frames, um instante que flerta apenas com o olhar do fotógrafo, que enamora a tensão do respirar e goza ao som do disparador da câmera. Fotografar é se emocionar potencialmente com a forma que a luz penetra a superfície. É se jogar ao mundo e se deliciar com o que mais lhe dá prazer, congelar os instantes preciosos da existência. Fotografar é subjetivar a vida.

- Charles Tôrres

segunda-feira, 8 de junho de 2015

RAJA


Um take dourado do extremo sudeste da metrópole, mais especificamente da região da Raja Gabáglia, polo tecnológico de Belo Horizonte. Apesar do nome, que nos remete à uma mescla de Índia com Itália, a Avenida Raja Gabáglia é mineirissimamente belo-hotizontina. Provavelmente a maior concentração de empresas de TI por metro quadrado do Brasil, a via, com aproximadamente 7km de extensão, é uma concentração empresarial e abriga incontáveis escritórios de empresas de tecnologia dos mais diversos ramos. É nela que se acomoda a filial mineira da gigante Totvs, que por sua vez, é responsável pelas relações internacionais da empresa e desenvolvimento de software para o mercado externo. A via é ainda o logradouro de empresas de outras áreas com superlativos adjetivos, como a sede nacional da MRV; inúmeros órgãos públicos do estado e empresas de comunicação. Mas é na área de tecnologia da informação que a região se destaca.

- Charles Tôrres

domingo, 7 de junho de 2015

FIM DE TARDE


E lá se vai mais um agitado fim de semana, levando consigo o marasmo da tarde de domingo, trazendo a esperança de uma semana desafiadora e empolgante. Que venham os novos projetos, as novas perspectivas e a ousadia de ser um ser humano ímpar e vitorioso.

- Charles Tôrres

sexta-feira, 5 de junho de 2015

PINK FLOYD


A fotografia de hoje não merece um texto. Merece uma trilha sonora, ao som de Pink Floyd. Apreciem a imagem ouvindo: https://www.youtube.com/watch?v=oRU155p_Pv0

- Charles Tôrres

quinta-feira, 4 de junho de 2015

AVENIDA SERRAGEM


E hoje foi dia de Corpus Christi, festa católica que tem como principal tradição a confecção de tapetes efêmeros, feitos com serragem colorida, borra de café, farinha, areia, flores e outros acessórios. A tradição da confecção do tapete surgiu em Portugal e veio para o Brasil com os colonizadores. Os desenhos utilizados são variados, mas enfocam principalmente os temas católicos ligados à eucaristia. Em BH um imenso tapete com 1km de comprimento ligou a Catedral Nossa Senhora da Boa Viagem à Igreja São José, ambas na região central da cidade.

- Charles Tôrres

segunda-feira, 1 de junho de 2015

FLOQUINHOS


E a tarde de BH hoje ficou coberta por flocos de nuvens altocumulus maravilhosos, acompanhados de um pôr do sol de tirar o fôlego, o qual vivenciei ao lado de minha sempre bela companheira, Lígia Tôrres.

- Charles Tôrres

Arquivo do blog