terça-feira, 29 de abril de 2014

O AZUL DO FRIO


Hoje o dia estava primorosamente belo! O azul radiante e límpido ocupou a abóboda celeste de forma pura, neutra, desprovida de obstruções, como não vemos há tempos em Belo Horizonte. Tal atmosfera combinou muito bem com o clima frio que aterrissou sobre a metrópole nos últimos dias. Aliás, que gelo! Semana passada estávamos com máximas de 29º e hoje mal passamos de 20º. Acordamos com a sensação térmica na casa dos 7º, e olha que ainda estamos no outono. Haja café para aquecer o corpo despreparado para tais temperaturas.

Tenham uma excelente noite!

segunda-feira, 28 de abril de 2014

ENFIM, O FRIO!


Eis que o frio chega, pegando de surpresa os belo-horizontinos desavisados, principalmente por estarmos saindo de um período de calor acima do comum na cidade. Em outras épocas, o frio se mostrava já no final de fevereiro; mas esse ano, só agora, no final de abril pudemos sentir seu gostinho. Neste fim de semana que se passou tivemos tardes temperadas, com máximas de 24 graus, se entrepõem às manhãs e noites com mínimas de 12 graus. Apenas uma prévia do que está por vir, pois, segundo previsões, o inverno este ano promete bater recordes. Condições climáticas que nos deixam mais introspectivos, e ao mesmo tempo, aconchegados em nossos casacos, paralelizam-se com as belíssimas nuances celestes. Cores quentes tomam nossas cabeças em matizes rajadas alucinantes.

Tenham uma excelente noite!

domingo, 27 de abril de 2014

MICHAEL JACKSON


Uma obra de arte! Assim considero Michael Jackson. O cara não é apenas um grande artista. Ele é a própria arte, está inserido na arte assim como a arte se insere nele. Músico, cantor, instrumentista, compositor, dançarino, coreógrafo, empresário e pacifista, Michael sempre esteve à frente de seu tempo. O cara criou uma nova forma de fazer música popular, uma nova forma de cantar e de se apresentar nos palcos. Não é atoa que é líder em venda de discos até nos dias de hoje, com certa folga. Sua obra espalhou-se pelos quatro cantos do planeta melhor do que qualquer outra. Faltam adjetivos para homenagear Michael Jackson... portanto, eu e minha esposa fomos admirá-lo de perto, na sexta-feira passada, para comemorar nossos 11 anos juntos. Obviamente, o Michael mesmo não se encontrava, mas toda a sua energia, seu vigor, sua dança e sua música estavam ali, na pessoa de Rodrigo Teaser, seus dançarinos e sua maravilhosa banda. Que ritmo! Que banda! Que música! A arte de Michael nunca esteve tão bem representada. Teaser encarna como ninguém o Rei do Pop e nos faz vibrar na arquibancada como se estivéssemos presenciando o Michael em pessoa. Sua sintonia com o Michael nos faz, por instantes, acreditar que o ídolo não está morto; nos faz acreditar que ele próprio está ali, dançando e cantando pra gente. Michael Jackson sempre foi um dos meus maiores ídolos; e foi uma honra enorme pra mim e pra minha esposa podermos ver de perto um show como esse. Obrigado, Rodrigo Teaser!

Tenham uma ótima semana!

quinta-feira, 24 de abril de 2014

HEAVEN'S FLAME


Por trás de um dia intenso em BH, dentre chuvas e manifestações, se esconde o sol, amparado por suas assíduas nuvens bailantes...

Tenham uma ótima noite!

terça-feira, 22 de abril de 2014

SANTA EFIGÊNIA


Apesar de se situar na Regional Leste da metrópole, o Santa Efigênia pertence geograficamente à Região Central de Belo Horizonte. É um dos bairros mais antigos da cidade e conta com tradição educacional, possuindo escolas como o Grupo Escolar D. Pedro II, cujo prédio é tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, além de contar com a proximidade de outros renomados centros educativos, dentre os quais os colégios Arnaldo e Logosófico, na divisa com o bairro Funcionários. O bairro abriga também imponentes exemplares da arquitetura mineira e vários complexos tombados pelos Patrimônios Históricos Municipal e Estadual, entre eles, o complexo arquitetônico da Praça Hugo Werneck, com seus jardins e monumentos, a Maternidade Hilda Brandão, o 1º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais e a Faculdade de Medicina da UFMG. É uma das zonas mais boêmias da cidade, acomodando, especialmente na charmosa Avenida Brasil, centenas de bares, casas de espetáculo e teatros. Abriga também a Região Hospitalar de Belo Horizonte, acomodando os maiores e mais completos hospitais de Minas Gerais, como Hospital das Clínicas, Hospital São Lucas, o Pronto Socorro João XXIII, o Semper, a Santa Casa e o maior hospital da Unimed do Brasil, além de inúmeros prédios comerciais direcionados à instalação de consultórios médicos.

Tenham uma excelente noite!

segunda-feira, 21 de abril de 2014

BH FUNK FIBER


Poucos sabem, mas o estilo musical denominado "Funk", originalmente, pouco tem a ver com o Funk Carioca, amplamente difundido no Brasil. O Funk de raiz, genuíno, nasceu nos Estados Unidos, na década de 60, mesclando a base do Rhythm and Blues com a improvisação do Jazz e a linha melódica do Soul. A ideia era criar um estilo dançante e percussivo, marcado e sincopado, que facilitaria a diversidade de passos e sincronismo em uma única dança, contrapondo-se com o rock, que é menos dinâmico instrumentalmente e mais compassado. O Funk tira o destaque da melodia e enfatiza o ritmo, fazendo com que todos os instrumentos musicais sejam acentuadamente percussivos, especialmente o contra-baixo. Deixando os detalhes técnico-musicais de lado, é fato que o Funk é um dos estilos mais pluralizados que existe, além de ser muito contagiante (vide James Brown). Em Belo Horizonte o movimento Funk/Soul começou no início da década de 70, nas casas de baile da cidade. E, como não poderia deixar de ser, o belo-horizontino tomou gosto pela coisa. Hoje a cidade tem a maior cultura do Soul Music do país, contando com bailes de encher os olhos, como o Baile da Saudade (acomodado atualmente pelo Espaço 104) e o Quarteirão do Soul, que acontece na Praça Sete todos os domingos, como é o caso da fotografia acima. Ontem a noite a Praça Sete estava animadíssima! Vi até um grupo de chineses fazendo passinhos de Soul pra lá de divertidos. Infelizmente não consegui fotografá-los, pois não portava minha câmera no momento, podendo-me utilizar apenas da câmera do telefone celular. Mas em muito breve quero voltar ao local, afim de fazer mais fotografias desse belíssimo movimento.

Tenham uma ótima noite!

sábado, 19 de abril de 2014

PREFEITURA DE BELO HORIZONTE


O Italiano Raffaello Berti pode ser considerado um dos maiores arquitetos da história de Belo Horizonte. Estudou na Accademia di Belle Arti di Carrara e logo veio para o Brasil, instalando-se em BH em 1930, ano o qual se tornou um dos fundadores da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais. Dentre seus projetos, destacam-se a Santa Casa, o Minas Tênis Clube, o saudoso Cine Metrópole, Hospital Felício Rocho, Hospital Odilon Behrens, Colégio Santa Dorotéia, Colégio Batista, Instituto Isabella Hendrix, a Feira Permanente de Amostras, o Hotel Itatiaia, o Edifício Alcazar... e, principalmente, a Prefeitura de BH, onde salienta-se a torre do relógio, no canto inferior direito da fotografia. Recentemente reformado, o prédio sede da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, que fica na Avenida Afonso Pena, no Hipercentro, abriga, além de parte da administração pública e do gabinete do prefeito, uma galeria de arte aberta ao público e um espaço para eventos culturais. O prédio foi inaugurado em 1936, sendo a construção um marco da arquitetura art decó na metrópole mineira.

Tenham uma excelente noite!

sexta-feira, 18 de abril de 2014

NUVENS RESPLANDESCENTES NOS CÉUS DE  BELO HORIZONTE


E lai se vai o primeiro dia do feriadão, emoldurado por um céu maravilhoso, com nuvens flamejantes que parecem dançar por entre a atmosfera...

Tenham uma ótima noite!

quarta-feira, 16 de abril de 2014

VALE DO SERENO


A Grande BH é uma metrópole com aspectos físicos que vão muito além do óbvio. Gostem ou não, é fato que a cidade possui regiões com características bastante peculiares, como é o caso do Vale do Sereno, região de Nova Lima, cujo perfil desafia nosso entendimento moral sobre nossos limites urbanísticos diante do meio ambiente. Todos sabem que no Vale do Sereno a cidade está invadindo a mata da Serra do Curral de forma agressiva e acelerada. Mas é fato também que ninguém passa pelo local sem notar tamanha beleza urbana que esse crescimento desenfreado causa. São centenas de edifícios, cada um maior que o outro, adentrando a mata da serra cada dia mais, com outras dezenas de construções que todos os dias saem do papel. O lance é que esse crescimento está surgindo em uma área onde, até pouco tempo atrás, só havia condomínios fechados. Somos acostumados a ver uma área se verticalizar dentro da massa urbana, fato naturalmente comum nos dias de hoje. Porém, uma área que se verticaliza no meio da natureza bruta, cuja mata predominante é a Mata Atlântica com vestígios de Cerrado, causa um certo impacto para quem vê pela primeira vez. Não são prédios no meio de avenidas, viadutos, indústrias e casas... são prédios no meio da mata crua! Se isso é legal ou não, se é ecologicamente incorreto ou não, não estou aqui para julgar. Mas é fato que o visual impressiona. Mais ainda aos afortunados usuários das janelas que dão vista para as belíssimas serras de Nova Lima.

Tenham uma ótima noite!

terça-feira, 15 de abril de 2014

CENTRÃO NERVOSO


Centrão, miolo, cidade, âmago, cerne, núcleo, coração, hipercentro... Centro! São vários os nomes que distinguem a Zona Central de Belo Horizonte. Quando dizemos "Centro de BH", podemos estar nos referindo à toda a área central da cidade, que compreende os bairros dentro do perímetro da Avenida do Contorno, como Lourdes, Santo Agostinho, Funcionários, Savassi, Boa Viagem, Lagoinha, Floresta, Barro Preto, Santa Efigênia... ou nos referindo apenas ao miolo da região central, chamado de Hipercentro pela prefeitura de BH. De qualquer forma, o Centro como um todo é bastante integrado e conta com milhares de restaurantes, cafés, bares, bancos, lojas, escritórios, empresas e shoppings. De lá o cidadão belo-horizontino pode "tomar" seu ônibus ou metrô pra qualquer zona da urbe, sem exceção. É a melhor região da cidade! Lá tem tudo, pra qualquer tipo, gosto ou situação. Os grandes museus da metrópole ficam no Centro... os maiores espaços culturais também. Além de excelentes pubs, teatros e cinemas. Pujante, o centro de BH é um formigueiro. Das 6h às 22h a região se entope de veículos e as mais diversas representações humanas. Lá você encontra o engravatado executivo indo trabalhar numa grande empresa; o esporte-fino indo ocupar seu posto num banco; o comerciante simples dono de um café; a perua falsa-loura dona de um cabeleireiro; o designer, o fotógrafo, o jornalista, o pedreiro, o marceneiro, o ladrão, o punk, o rapper, o hipster, o clubber, o hippie. Para os turistas, é parada obrigatória. Não tem lugar melhor na cidade para conhecermos o espírito de Belo Horizonte e seus habitantes.

Tenham uma excelente noite!

domingo, 13 de abril de 2014

NEW LENS


Meu boa noite de hoje se dará com uma fotografia matutina, testando minha próxima aquisição fotográfica, uma objetiva Rokinon 14mm f/2.8 com foco manual. Lentinha pra lá de boa, ótica sensacional, muita qualidade, infinitas possibilidades. Novas objetivas são como novos olhares, novos caminhos, onde buscamos rotas alternativas para descobrir belíssimos cenários.

Seja bem vinda, segunda-feira!

sexta-feira, 11 de abril de 2014

VALE


Existe naquela cidade, uma atmosfera urbana envolvente
Existe naquele lugar, uma imponência majestosa sem idade

Sem idade pra ser, pra crescer, pra revirar e se impor

Eu vi naquele local, uma galera de coração enorme
Eu vi naquelas pessoas, um carisma humano sem igual

Sem restrição, sem dissonância, sem medo de ser feliz

Eu senti naquele fogo, uma intensidade pulsatória enérgica
Eu senti naquele fluxo, uma vontade de estar no jogo

No jogo da vida, do ritmo, da força que move a metrópole

Eu cresci naquela aldeia, recheada de costumes e sabores
Eu cresci naquelas quadras, com pujança que incendeia

Que move, que inspira, que atiça a vontade da vida

Eu vi nos horizontes, uma metrópole que promete
Eu vi na paisagem, um futuro no vale dos montes

Eu vi.... Belo Horizonte.

Charles Tôrres

quarta-feira, 9 de abril de 2014

LUXEMBURGO


Situado na Zona Sul de Belo Horizonte, a 5km do Hipercentro, o Bairro Luxemburgo de destaca pelo relevo irregular, proporcionando aos seus moradores belíssimas vistas. Seu nome deve-se à vinda do Sr. Albert Scharlé ao Brasil, em 1929, para dirigir a Siderúrgica Belgo Mineira, a convite do grão-duque luxemburguês. Scharlé encantou-se com as paisagens da capital mineira, em uma época que ainda se sentia cheiro de café com pão e manteiga pelas manhãs nas ruas centrais da cidade. Ele se apaixonou especialmente pela região sul de BH e logo comprou uma fazenda em uma área próxima de onde hoje se inicia a Av. Raja Gabáglia. Depois do falecimento de Scharlé, seus herdeiros dividiram a fazenda em lotes, vendendo-os em seguida. Por ser uma família muito influente na época, acabaram por denominar a região de forma homônima ao pais de origem da família. Hoje o Luxemburgo é um bairro completo, com shopping, escolas, choperias, bares, hospitais, excelentes restaurantes e pequenos centros empresariais. 

Tenham uma excelente noite!

terça-feira, 8 de abril de 2014

BURITIS


Possuindo aproximadamente 35 mil habitantes, o Buritis é o segundo bairro mais populoso da cidade, além de ser polo comercial regional de uma área verticalizada que abrange mais de 130 mil moradores. Teve crescimento recorde por muitos anos e recebeu o título de maior canteiro de obras da America Latina no período. É uma zona nobre, com renda média per capta de R$11.498,82 e apartamentos cujos preços  podem ultrapassar os quatro milhões de reais. Dentre outras comodidades, dista apenas 11km do Centro e possui excelente infra-estrutura, com inúmeros supermercados, shoppings, cinemas, restaurantes, bares, choperias, creperias, pizzarias, lojas de roupas, padarias e drogarias. O distrito abriga também um dos mais prestigiados centros universitários do país, o Uni-BH, cujos projetos de extensão recebem destaque nas listas do MEC, além de possuir a melhor faculdade de matemática do Brasil. É um dos bairros mais densos da cidade, com edifícios de três à trinta andares. Costumo chamar o Buritis de Legolândia - e não preciso explicar o motivo. Aliás, uma informação à quem não conhece a cidade: a foto da capa do blog também retrata o Buritis, só que em outra região.

Tenham uma ótima noite!

segunda-feira, 7 de abril de 2014

LUAR DA MADRUGADA


Eu possuo um certo fascínio pela noite. Não o período onde os cidadãos chegam em casa para ver o Jornal Nacional, momento o qual ainda há um burburinho na cidade e nas redes sociais. Me refiro à madrugada... o momento que antecede a aurora celeste; especialmente aquelas noites onde estamos sob o testemunho do luar. Depois que a maioria dos cidadãos adormece, tudo fica mais sereno e os inquietos põe-se a criar. É impressionante olhar pela janela e ver uma cidade com vários milhões de habitantes em plena calmaria, equilibradamente acesa, porém fria. A madrugada é contemplativa, inspira a criatividade, a filosofia e o bate-papo. Ela me remete ao jazz tocado pela dupla piano & saxofone, no volume mínimo do rádio, apenas para uma delicada ambientação. Café para acompanhar um filme policial no corujão ou um vinho francês Baron D'arignac para seduzir as partidas de canastra com a esposa. O safra ruim também é bem vindo, como já dizia a Srta. Gadú. A noite é uma criança... ou faz uma criança! Foi pra lá da madrugada que os grandes ritmos fizeram nome, que os poetas criaram os versos que alteraram os rumos da literatura. Na década de 50, surgiu um movimento artístico-musical nos Estados Unidos denominado JAM Session, que significa "jazz after midnight session", ou sessão de jazz depois da meia-noite, pois a maior parte destas sessões acontecem bem tarde, quando o público pagante de determinada apresentação de jazz já havia se retirado. Os músicos permaneciam no local (que costumava ser um bar, um pub ou um café) e punham-se a improvisar freneticamente, ousando e criando escalas que mudaram o rumo da história da música no planeta. Não há dúvidas que após a meia noite nós ficamos mais propícios à criação. Nos tornamos mais observadores e mais compenetrados em nossos afazeres. Mesmo que tal ocupação seja apenas uma apreciação do céu. Quem ainda não experimentou, fica a dica!

Boa madrugada a todos!

domingo, 6 de abril de 2014

MANGABEIRAS II


Eis mais uma fotografia do Parque das Mangabeiras, continuando com o tema da foto de ontem. O parque é potencialmente grande, e possui inúmeros ambientes. Conta com quadras de tênis, teatro de arena, área de descanso, inúmeras lanchonetes, pista de skate e demais áreas culturais. Mas os ambientes que mais me chamam a atenção são as Ilhas do Passatempo! Sim, ilhas. São pequenas áreas de convivência dentro da mata frondosa, longe dos resquícios urbanos. O parque é dividido em mata nativa e áreas de lazer. O paisagismo das referidas áreas de lazer do parque foram projetadas por Burle Marx. Porém, a mata nativa foi projetada como manda a Teoria do Acaso: naturalmente. As matas do Parque das Mangabeiras são congênitas; provenientes da Mata Atlântica com um toque de Cerrado. Houveram apenas interferências urbanísticas para que o acesso fosse facilitado. E foi assim que nasceram as Ilhas do Passatempo. São dezenas delas, cada uma com um nome sugestivo, como Ilha Quaresmeira, ou Ilha Mística. Funcionam como praças, mas no meio da mata frondosa, onde podemos ter total contato com os animais nativos. Um recanto de lazer, contemplação, descanso e contato com a natureza. As mesas são tabuleiros de dama/xadrez; e servem também como apoio para piqueniques. Acostumados com tal situação, os animais nativos são ariscos! Micos que jogam o seu charme em troco de alguns pedaços de biscoito. Penélopes (ou Jacús) que ficam vigiando a queda de restos de comida da mesa. Quatis que perambulam por entre os humanos como se fossem domésticos, afim de roubar um pouco de comida. E eles roubam na maior cara de pau! Chegam com todo carisma, andando devagar, se dirigindo aos humanos com aquele olhar do Gato de Botas do filme Shrek. Quando menos esperamos, eles correm pra cima da mesa e levam o que for de melhor. Saem correndo, junto com o bando, como se fossem mesmo uma pequena gangue. Éramos pra ter raiva, mas só caímos na graça da situação. Enfim, apenas para resumir um pouco a sensação maravilhosa que é visitar o Parque das Mangabeiras. Para quem nunca foi, fica a dica. E não deixem de conhecer as Ilhas do Passatempo!

Tenham uma ótima noite.

sábado, 5 de abril de 2014

MICOS DO PARQUE


Considerado um dos maiores parques urbanos da America Latina, o Parque das Mangabeiras conserva uma mata densa e muito diversificada. Fica exatamente na transição entre o Cerrado Brasileiro e a Mata Atlântica, preservando características dos dois biomas. Possui várias quadras de tenis e uma das maiores pistas de skate do Brasil. A etapa principal do parque foi projetada por Burle Marx e conta com uma pluralidade enorme de espécies de flores e pequenas árvores. É um excelente passeio de domingo, tendo como principal atração os dóceis animais que vivem soltos no parque, como quatis, micos, esquilos, galinhas-do-mato, gambás, tatus e centenas de espécies de aves. 

Tenham uma ótima noite!

quinta-feira, 3 de abril de 2014

LESTE-OESTE


Mais uma experiência analógica (com câmera de filme), dessa vez na chapa de um filme Ilford Pan F Plus 100, montado em uma Nikon FE de 1976. Quem acompanha o blog já deve ter percebido que é com certa frequência que eu posto fotografias da Via Leste-Oeste por aqui. Também já devem ter estranhado esse nome, já que comumente chamamos a via com outros nomes. Explico: posto fotos dessa avenida constantemente pois passo por ela praticamente todos os dias, no trajeto casa~estúdio. E o nome "Leste-Oeste" foi um acordo entre as prefeituras, para facilitar a nomenclatura de toda a extensão da via, que possui nomes diferentes ao longo dela, tais como Andradas, Contorno, Tereza Cristina e Via Expressa. Mas reparem nas próximas vezes que passarem por ela: as placas indicativas já denominam a avenida como "Leste-Oeste". Com cerca de 40km de extensão, a Via Leste-Oeste é um dos maiores complexos viários da cidade e liga importantes regiões da metrópole, como Sabará, a Zona Oeste, Leste, Noroeste, Central, Contagem e Betim. Cerca de 22km da via é expressa, ou seja, não possui interceptações ao longo do trecho.

Tenham uma excelente noite!

terça-feira, 1 de abril de 2014

SOM DAS CHUVAS


E vai-se embora, ao som das chuvas, uma terça-feira turbulenta, que se iniciou com manifestações ostensivas no Hipercentro (as quais travaram o trânsito da região por cerca de duas horas no horário de pico matutino) e terminou com a tradicional bátega do fim de março. Hoje, 1º de abril de 2014, é um dia histórico, pois é o dia em que relembramos o Golpe Militar de 1964, há exatos 50 anos atrás. Foi em 1º de abril também, só que de 1976, que foi fundada uma das empresas de tecnologia mais inovadoras do mundo, a Apple, por Steve Jobs e Steve Wozniak. E é nesta data que os cidadãos contam mais mentiras no ano, pois é quando é comemorada o Dia Internacional da Mentira. Dentre mortos e feridos, calúnias e moralismos facebookianos, a cidade transpira, refresca, vive intensamente seu enérgico alvoroço urbano, o burburinho citadino típico das grandes metrópoles. Lá em baixo, o agito metropolitano. Aqui de cima, as chuvas calmas e refrescantes. Tudo de bom contemplar mais um dia na tônica grande urbe das Minas Gerais.

Tenham uma excelente noite! 

Arquivo do blog