sexta-feira, 31 de maio de 2013

FAZENDA DOS CAMARGOS


É difícil imaginar uma fazenda no meio de uma metrópole de 5 milhões de habitantes. Bom, a fazenda em si já não existe mais, mas uma pequena área foi preservada, em torno de sua antiga casa-sede. A Fazenda dos Camargos era um rancho que existia desde o século XIX, na época do Curral Del Rey, no extremo oeste do município. Com a inauguração de Belo Horizonte, a fazenda se transforma em um pequeno núcleo populacional. Em meados da década de 1950 os herdeiros da antiga fazenda, temendo invasões populacionais promovidas por pessoas que viriam a trabalhar na na vizinha Cidade Industrial, resolveram lotear a área em terrenos, formando assim o novo bairro. Na década de 1970, com a abertura da Via Expressa que ligava Betim e Contagem ao Centro de Belo Horizonte, o Bairro Camargos entrou no “mapa”, recebendo um fluxo maior de moradores. Na década de 1980, a construção do metrô incentiva nova leva de loteamentos na região; e já no final da década de 1990 a construção do Itaú Power Center, na época o maior centro de compras da América Latina, acaba por valorizar ainda mais o bairro, o qual hoje possui ótima infra-estrutura e qualidade de vida, com supermercados próximos, shoppings, duas estações de metrô e um clima muito agradável durante o ano todo.

Tenham uma ótima noite!

quarta-feira, 29 de maio de 2013

JACUÍ


Contando com cerca de 5km de extensão, a Rua Jacuí era, até o final dos anos sessenta, a principal via de ligação do centro da cidade à região nordeste de Belo Horizonte. Em 1971 foi inaugurada a Avenida Cristiano Machado, afim de desafogar o trânsito cada vez mais saturado da modesta Jacuí. Hoje a Cristiano Machado integra à Linha Verde num complexo viário que possui aproximadamente 40km de extensão, ligando a região central da metrópole ao seu aeroporto internacional. 

Tenham uma ótima tarde!

terça-feira, 28 de maio de 2013

SABARÁ


Estreitas, malfeitas, largadas... interessantíssimas! Repletas de histórias, as ruas de Sabará, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, possuem uma atmosfera que nos remete ao período bandeirante, com arquitetura que vai do colonial ao barroco italiano. Sabará é hoje um dos mais importantes municípios da Grande BH, dado seu teor histórico e cultural. Graças à isso, é um dos principais pontos turísticos da Região Metropolitana, recebendo centenas de turistas diariamente. Mesmo inserido em uma metrópole com mais de cinco milhões de habitantes, o Centro Histórico de Sabará não perdeu seus ares bucólicos, explicitamente notados em suas ruas, construções centenárias, além do perfil mais provinciano de seus habitantes.

Tenham uma ótima noite!

segunda-feira, 27 de maio de 2013

E CAI A NOITE NA ZONA SUL


Com um leque enorme de opções de lazer e entretenimento, a noite em Belo Horizonte nos reserva muitas surpresas. É um dos mais diversificados polos gastronômicos do Brasil, concentrando inúmeros restaurantes temáticos para os mais diversos e exigentes paladares. Além dos árabes, tailandeses, italianos, mineiros, japoneses, nordestinos, chineses; dentre muitos outros; a metrópole mineira abriga o único restaurante de comida iraniana do país. Além da gastronomia, a cidade possui uma diversidade enorme de danceterias e casas de eventos, além dos tradicionais bares típicos. Costumam dizer que a cidade é a capital do boteco. Eu digo mais, Belo Horizonte é a capital da boemia!

Tenham uma excelente noite!

domingo, 26 de maio de 2013

ELEVADO DA EXPRESSA


E fica pronto o grande elevado da Via Leste-Oeste! O viaduto Boulevard Arrudas V, como é chamado pela Prefeitura de Belo Horizonte, liga o bairro Prado ao Calafate, na Zona Oeste; e passa sobre linhas de trem e metrô, além de algumas ruas de retorno e o Rio Arrudas. Conta com meio quilômetro de extensão, 25 metros de largura e 30 metros de altura, sendo uma das mais altas obras viárias da metrópole mineira. Foi construído para desafogar o trânsito para quem acessa o Centro vindo de Contagem, e vice-versa.

Tenham uma ótima semana!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

O GRITO DOS MENINOS


Grandes homens, jovens garotos. A tarefa exacerbada de crescer fora de hora extingue da maioria o apreço pela magia do novo, do irreverente, do provocante. Os guris crescem com uma saudosa vontade de ficar mais um pouquinho. Exigem dos pirralhos o não chorar, o não amolecer, o não enfraquecer, o não sonhar... o pé no chão, o músculo, a valentia. Desde pequenos são criados para serem alfas, sem que o processo aconteça temperadamente. Demandam destemor, desprezam empatia. Engole esse choro, macho que é macho não lamenta! A sociedade esquece que a semente da exploração está dentro dos pequenos, sendo que, instintivamente, estão fadados à liderar ou seguir um líder. Deixemos os jovens correrem livres...

Abraços à todos!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

RAJA


Bom pessoal, como prometido, quando o número de curtidas no nosso Facebook chegasse à 3000, eu faria um concurso cultural, cujo ganhador levaria uma fotografia do blog à escolha dele, impressa em 40x50cm, emoldurada. Então, a regra é a seguinte: ganhará o primeiro cidadão que adivinhar o local EXATO de onde foi tirada essa fotografia. NÃO é o local da imagem da foto, que é próximo ao cruzamento da Raja Gabáglia com Barão Homem de Melo... o cidadão precisará adivinhar ONDE eu estava quando fiz essa fotografia, colocando suas sugestões nos comentários da foto no Facebook. O primeiro que acertar, leva!

Abraços à todos.

terça-feira, 21 de maio de 2013

MUSEU DE ARTE DA PAMPULHA


Desenhado por Oscar Niemeyer, o Museu de Arte da Pampulha integra-se ao Conjunto Arquitetônico da Pampulha e possui acervo com importantes obras da arte contemporânea brasileira, enfocando tendências artísticas variadas em mostras, pesquisa e conceituação.

Tenham uma excelente noite!

domingo, 19 de maio de 2013

PÓLO FINANCEIRO


Poucos sabem, mas a grande maioria dos grandes bancos privados brasileiros nasceram e se desenvolveram em Minas Gerais, como Itaú, Intermedium, Unibanco, Real, Alfa, Mercantil, Rural, BMG, Credireal; dentre outros. Apesar do Alfa continuar sozinho e em franca atividade, o Unibanco e o Real se fundiram com o Itaú com o espanhol Santander, respectivamente. Mas ambos possuem uma interessante peculiaridade: eles tiveram suas sementes plantadas neste pequeno prédio, no centro da fotografia. Em outrora, entre aproximadamente 1925 e 1970 o edifício em questão sediou o Banco da Lavoura, que se destacava entre os cinco mais importantes bancos do país. No início da década de 1950, com a morte do fundador, Clemente Faria, dois de seus filhos assumiram a direção da instituição em relativa harmonia, que perdurou até o início de 1970. A partir de então, desavenças entre os referidos rebentos dividiu a empresa em três: Banco Real, Banco Bandeirantes e Banco Alfa. O primeiro foi vendido recentemente ao Santander; o Bandeirantes se integrou ao Unibanco, fortalecendo-o; e o terceiro continua em operação, mantendo sua sede aqui em Belo Horizonte, servindo principalmente o mercado corporativo. A história dos bancos se fundem com a própria história do país a medida em que o Brasil se enriquece economicamente, mas o pequeno prédio que originou duas das maiores potências nacionais desse ramo continua ali, hoje servindo à uma secretaria da prefeitura da cidade. Quase um milhão de cidadãos passa em frente à ele diariamente, mas poucos sabem a importância que a pequena casa rosada (como costuma ser chamado) tem para a nossa nação.

Tenham uma ótima semana! 

sábado, 18 de maio de 2013

NEOGÓTICO DO CARAÇA


Inaugurada em 27 de maio de 1883, o Santuário de Nossa Senhora Mãe dos Homens - vulgo Santuário do Caraça - foi a primeira construção neogótica do Brasil, erguida sem mão-de-obra escrava e toda com material regional: pedra sabão, mármore e quartzito, unidas com um produto a base de cal, pó de pedra e óleo de baleia. Situa-se a 100km do Centro de Belo Horizonte, no município de Catas Altas, que fica no Colar Metropolitano.

Tenham uma ótima noite!

sexta-feira, 17 de maio de 2013

ZONA HOSPITALAR


Situando-se no bairro Santa Efigênia, a Região Hospitalar de Belo Horizonte abriga os maiores e mais completos hospitais de Minas Gerais, como Hospital das Clínicas, Hospital São Lucas, o Pronto Socorro João XXIII, o Semper, a Santa Casa e o maior hospital da Unimed do Brasil, além de inúmeros prédios comerciais direcionados à instalação de consultórios médicos. Além disso, é uma das zonas mais boêmias da cidade, acomodando, especialmente na charmosa Avenida Brasil, centenas de bares, casas de espetáculo e teatros. É na Zona Hospitalar que fica também o segundo maior shopping da cidade, o Boulevard Shopping. 

Tenham um ótimo fim de semana!

quinta-feira, 16 de maio de 2013

SANTA TEREZA



Projetado pelo engenheiro blumenauense Emílio Henrique Baumgart, o Viaduto Santa Tereza foi construído em 1929 para ligar o Centro de Belo Horizonte ao bairro que mais crescia naquele período, o bairro Floresta. O traslado por entre essas duas regiões era custoso, devido às diversas obstruções que haviam (e ainda há) entre elas, como o Rio Arrudas, a Avenida dos Andradas, as linhas de trem (e metrô, atualmente), dentre outras oclusões; e sua construção garantiu acesso rápido e dinâmico entre os locais. Com pouco mais de 400 metros de comprimento, por muitos anos ele foi o maior elevado da cidade e um dos maiores do país; e era considerado uma obra cara e complexa para a época. Com o crescimento da metrópole, o viaduto perdeu a mão dupla, ficando com o cargo apenas de levar trabalhadores do Centro à outros bairros da Região Leste, deixando a mão contrária à ofício do Viaduto Floresta, outro elevado recheado de histórias, as quais falarei delas em outra oportunidade.

Tenham uma ótima sexta-feira!

quarta-feira, 15 de maio de 2013

CARAÇA


Apensar de não fazer parte necessariamente da Região Metropolitana de Belo Horizonte, a Serra do Caraça integra o Colar Metropolitano; e é um dos lugares mais visitados por belo-horizontinos em finais de semana e curtos feriados. Faz parte do complexo da Serra do Espinhaço (assim como a Serra do Curral), abrigando ao seu redor diversas localidades históricas, como igrejas centenárias e escolas, nas quais consideráveis personalidades brasileiras estudaram. Foi na principal paróquia da região que Milton Nascimento gravou  ao vivo seu disco "Missa dos Quilombos", em 1982. A serra é considerada uma das formações rochosas mais imponentes do Brasil, possuindo uma exuberante paisagem, seja vista do cume dos seus morros ou a partir de sua base.

Tenham uma ótima noite!

terça-feira, 14 de maio de 2013

LESTE


Com uma densidade demográfica colossal, beirando os 9 mil habitantes por km² (maior que a total de Tóquio), a região leste de Belo Horizonte caracteriza-se pelos bairros históricos e pela tradicional família mineira. É reduto boêmio e possui os mais icônicos bares e restaurantes da capital. Abriga o glorioso Estádio Independência, o qual foi palco, em 1950, da maior zebra da história das copas do mundo: Uruguai 8, Bolívia 0. A regional leste também é berço de grandes grupos da música mineira, como o Clube da Esquina, Skank e os metaleiros do Sepultura. Apesar de tantos rótulos, é a menor das regionais do município. Faz divisa com Sabará, apesar de não sabermos onde exatamente onde ficam tais divisas, tamanha a conurbação entre as áreas urbanas.

Tenham um ótimo dia!

segunda-feira, 13 de maio de 2013

PROCURA-SE


Pessoas que tenham histórias para compartilhar e queiram participar de um filme. Se você sente, sofre, tem opinião própria, não se cale... sua voz é muito importante! Se precisar, ligue a cobrar.

Tenham uma ótima noite...
CAFÉ METRÓPOLE

Inscreva-se e venha se divertir com a gente!

domingo, 12 de maio de 2013

RED


Interessantíssima a dilatação cromática celeste em tempos álgidos. O azul turquesa reina em alguns períodos do dia, enquanto nos horários crepusculares, somos brindados com tons escarlates que nos remetem às mais intensas labaredas. Soma-se tal fato à coloração natural da cidade, que vai se metamorfoseando conforme o brilho das luzes; e eis que temos efeitos visuais magníficos...

Tenham uma ótima semana!

sábado, 11 de maio de 2013

O BÊBADO EQUILIBRISTA


Nada mais poético para representar a cena que vivi hoje, ao lado de minha esposa, Lígia Tôrres, no Viaduto Santa Tereza. Andávamos sobre o elevado, em direção à Sapucaí; e eis que surge um cidadão, que há pouco "chapou os melão", nos dizendo que atravessaria os arcos mantenedores da via elevada, mesmo na situação fora de centro na qual se encontrava. A partir disso, Elis Regina e sua simbólica canção, configura melhor que ninguém tal encantadora situação...


"Caía a tarde feito um viaduto...
E um bêbado trajando luto..
Me lembrooou Carliiitos..."

sexta-feira, 10 de maio de 2013

ESTÚDIO METRÓPOLE


Boa tarde pessoal! 

Dirigido por mim e coordenado pela artista plástica Lígia Tôrres, o Estúdio Metrópole congela momentos únicos em um registro atemporal, sempre transmutando o trabalho em arte. Nosso estúdio contempla as diversas áreas da fotografia: casamentos, festas de aniversário, books (infantil, gestante, família, newborn, casais, etc.), publicidade, shows, ensaios ao ar livre, arquitetura, formaturas, dentre outras. O estúdio propõe a seus clientes imagens que dialoguem com suas diversas representações e signos, unindo a sensibilidade artística da fotografia clássica ao olhar contemporâneo. Cada trabalho é desenvolvido com forte cunho conceitual, visando fluidez, contemporaneidade, metodologia, diálogo e compromisso. Um trabalho diferenciado, onde o pensar é condição primária que antecede sua produção de imagens.

Localizado em Belo Horizonte, o Estúdio Metrópole é um ponto de encontro para fotógrafos e amantes da fotografia. Um lugar de contemplação filosófica e muita prática, onde são realizados cursos, palestras, bate-papos, exposições e outros eventos voltados à ideologia fotográfica e à arte contemporânea, além da difusão da produção artística mineira. Localizado no Centro de BH, em um dos edifícios mais icônicos da cidade - o Edifício Acaiaca - o Estúdio Metrópole reúne sala de aula, estúdio, galeria e lounge café em um espaço muito charmoso e aconchegante.

Venha tomar um café conosco e conhecer nosso estúdio. Estamos no Centro de Belo Horizonte, em uma das mais icônicas construções da metrópole mineira, o Edifício Acaiaca, a poucos metros da Estação Central de Metrô e fácil acesso para quem vem de táxi ou de carro, com dezenas de estacionamentos num raio de 100 metros do estúdio.

Abraços a todos!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

PORTAL


Belo e infinito horizonte. Grandiosa urbe que em cento e poucos anos saiu do esboço para tornar-se metrópole de cinco milhões de indivíduos, tomando o posto de terceira maior, mais rica e mais populosa cidade brasileira. Culturalmente forte, delicadamente aconchegante, financeiramente próspera e urbanisticamente robusta... BH é um misto de qualidades, emoções e sensações, que vão da diversidade de sabores ao puro ar das montanhas. Na cidade se assa pão de queijo, cozinha blanquette de veau, produz cervejas pale ale e passa o melhor cafezinho de coador que se tem notícia. Segundo maior pólo industrial do Brasil, cidade que funde, fabrica, manufatura, queima, congela, monta, derrete, torneia e pulsa para que o mundo todo possa tomar nota. Não poderia ter nome melhor para distinguir tal magnânima, pois "horizonte" remete os panoramas, até onde a vista alcança. Cidade homônima à sua principal característica...

Tenham uma ótima noite!

quarta-feira, 8 de maio de 2013

INSTANTE


Que mineiro é desconfiado, ninguém duvida. Mineiro desconfia se o pão de queijo assou por dentro; se o bujão de gás foi comprado cheio; se o motorista vai parar no sinal fechado; desconfia da esmola farta e da recompensa enxuta; desconfia da vizinha; do chefe; da empregada; do açougueiro; do turista; do fotógrafo de rua; do maquinista do metrô; do político Joaquim e da santa do pau oco. Mineiro é tão desconfiado que tem semblante hostil mesmo sendo um poço de delicadeza. Crocante por fora, macio por dentro. Nacionalmente idolatrado por sua maestria em acolher bem, possui uma dificuldade enorme em abrir seu coração de primeira. Por outro lado, após aberto, é amigo pro resto da vida, daqueles que podemos contar pro que der e vier. Trabalhador por natureza, o próprio gentílico denuncia: mineiro é competente em tudo o que faz. Belo Horizonte é uma terra formada por essa gente... gente com fé na tábua e suor na enxada. Gente que soube transformar uma cidade de vários milhões de habitantes em um lugar aconchegante e maravilhoso de se viver. Metrópole do café, do queijo, da boa prosa e dos grandes amigos. Terra de gigantes pela própria natureza.

Tenham uma ótima noite!

terça-feira, 7 de maio de 2013

FUNCIONÁRIOS


Alguns bairros em BH nasceram pobres e foram se enriquecendo, conforme a cidade se desenvolvia, já que a proximidade com o Centro enobreceu inúmeras regiões. Outros nasceram aristocratas, mas foram se empobrecendo, ao passo em que os interesses de seus habitantes iam dissolvendo-se em novas localidades. Mas existem alguns bairros e regiões na cidade que nasceram nobres, cresceram nobres e permanecem nobres, mesmo depois de 100 anos de sua concepção. O perfil abastado de determinados bairros parece estar enraizado nos leitos que acomodam suas edificações. Esse é o caso do Bairro Funcionários, na Região Central de Belo Horizonte; que foi reservado - ainda quando BH só existia nas pranchetas de Aarão Reis - às residências dos funcionários públicos que viriam trabalhar na nova capital, transferidos de Ouro Preto. As primeiras moradias possuíam distintivos alfabéticos para categorizar a classe hierárquica dentro do posto público que o funcionário ocupava. Outra coisa que distinguia a nobreza da época era o número de janelas: quanto mais janelas, mais nobre era o patrono. Com o crescimento explosivo da cidade, os patrícios casarões foram cedendo espaço à imponentes espigões de prédios, restando nos dias de hoje pouquíssimos exemplares do passado em suas ruas. Apesar disso, a prosperidade continua reinando, sendo o Funcionários um dos bairros mais caros da metrópole mineira.

Tenham uma excelente noite!

segunda-feira, 6 de maio de 2013

SAGRADA FAMÍLIA


Contando com quase 40 mil habitantes, o Sagrada Família é o mais populoso bairro da Grande Belo Horizonte. Situa-se na Zona Leste da cidade e é um grande centro comercial desta região, abrigando inúmeros supermercados, lojas de auto-peças, concessionárias e um grande pólo de móveis, com centenas de estabelecimentos no gênero. Nasceu e povoou-se no início do século passado sob função de cidade-dormitório à operários da crescente atividade industrial da região metropolitana; sendo hoje um bairro tipicamente de classe média.

Tenham uma ótima noite!

sábado, 4 de maio de 2013

NOS MORROS


O clima de montanha, o céu inconstante, o cidadão misterioso, a urbe gigante, as imensas avenidas que rasgam bairros ao meio como navalhas. Ando pela cidade sentindo sua atmosfera de metrópole, pensando como pode haver um lugar tão intenso e extenso, com milhares de cidadãos vivendo em uma relativa harmonia. Prédios que parecem querer tocar os céus, civis com apreço pelo futuro. Uma urbe poderosa e magnânima; com culturas e tradições que vão se moderando e alternando conforme vamos nos avançando em suas longínquas regiões. Como pilar central da economia de um dos principais estados da nação, Belo Horizonte pulsa e o mundo toma nota. E conforme o tempo avança, a cidade se transforma, afim de se destacar cada vez mais entre o olimpo das maiores metrópoles do planeta.

Tenham uma excelente tarde e até amanhã!

sexta-feira, 3 de maio de 2013

PRESENTE DE BETIM


Ícone do coração fervilhante da metrópole mineira, o obelisco da Praça Sete fica no mais movimentado e conhecido logradouro da cidade, no cruzamento da Avenida Afonso Pena com Avenida Amazonas; e é o principal ponto de referência aos cidadãos e turistas que perambulam por Belo Horizonte. Desenhado pelo arquiteto Antônio Rego e esculpido pelo engenheiro Antônio Gonçalves Gravatá, o pirulito, como é chamado, foi doado carinhosamente em 1922 pela população de Betim, hoje Região Metropolitana de BH. Possui quase 14 metros de altura em puro granito. Em ato de protesto, já teve gente acorrentada em seu cume; ganhou camisinha gigante em campanha contra a Aids; já foi pichado impiedosamente; testemunhou centenas de manifestações políticas e sociais... e sob qualquer percalço, acima de qualquer suspeita, resiste o maior signo de Minas Gerais, forte e imponente como todos os seus representantes.

Tenham um excelente fim de semana!

quinta-feira, 2 de maio de 2013

CENTRAL PARK


Não é só Nova Iorque que tem direito à um parque urbano no coração financeiro da metrópole. O Parque Municipal Américo Renné Giannetti fica no Centro de Belo Horizonte e é a principal área verde do downtown belo-horizontino. Projetado pelo ilustre Paul Villon, o qual também projetou outros maravilhosos parques no Rio de Janeiro e em São Paulo, o "Central Park" de BH foi inspirado nos jardins de Paris, e é um recanto de lazer e sossego aos trabalhadores da região, na encruzilhada de um dos mais movimentados centros urbanos do Brasil. O  projeto reúne  coreto, orquidário, monumentos e teatro de arena; possui mais de duzentas espécies de árvores e plantas em geral, além de pequenas espécies de animais: pássaros, gatos, esquilos, micos e peixes. Áreas de lazer, como quadras de tênis, pistas de patinação, passeios de barco, aparelhos de ginástica, bar e lanchonete estão inclusos dentre suas diversas opções de entretenimento. A sua interação com a movimentação urbana do centro da cidade é contrastante, tamanha a paz que encontramos no interior do parque em distinção com a movimentação caótica das grandes avenidas que o circundam. Uma experiência inigualável!

Uma boa noite pra vocês e até amanhã.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

PELOS ARES


Belo Horizonte possui a terceira maior frota de helicópteros do Brasil. Com quase trezentas aeronaves registradas, a cidade já sofre com a falta de helipontos na região central e caminha para um congestionamento aéreo diário, com intensa movimentação no horário comercial. A situação já se assemelha ao caos aéreo vivido por São Paulo. A partir do alto da Avenida Raja Gabáglia é possível ver um pouso a cada cinco minutos ou menos, em um heliponto de uma empresa de taxi aéreo da região. Em algumas situações vemos dois ou três helicópteros pairando na mesma área, uns decolando, outros querendo pousar. Por sorte, poucos tem poder aquisitivo o suficiente para comprar um brinquedinho desses. Já pensou que estrago seria se cada um dos cinco milhões de habitantes da metrópole pudessem ter seu próprio helicóptero?

Uma boa noite pra vocês e até amanhã!

Arquivo do blog