domingo, 29 de junho de 2014

NORTHEAST


Considerada uma das mais pujantes zonas de Belo Horizonte, a Região Nordeste é marcada pela discrepância social e a divergência de desenvolvimento entre sua parte norte e sul. Possui alguns bairros cujos índices de crescimento e consolidação financeira que se igualam aos índices da Zona Sul da cidade; e, em contrapartida, é dotada também de bairros menos abastados em sua periferia. Apesar disso, é um dos principais centros comerciais da metrópole, fora da Região Central, além de estar se consolidando como pólo hoteleiro. É cortada pela Via Expressa Linha Verde, que com seus quase 40km de extensão, é uma das maiores avenidas da cidade. Complicada, a Linha Verde corta centenas de importantes ruas e avenidas da região, fazendo com que seu fluxo seja intenso praticamente o dia todo. Por ela passa o Move-BRT em um trecho, e no outro trecho passa o metrô, exatamente no meio da avenida, entre os dois sentidos da via. E é nessa região que fica hospedada a Seleção Brasileira quando ela joga no Mineirão, no grande Hotel Ouro Minas, à direita da fotografia. Esperamos que nossa seleção volte a se hospedar nele, no dia 08 de julho, quando receberemos a semi-final da Copa do Mundo.

Um grande abraço para vocês e tenham uma ótima semana!

sábado, 28 de junho de 2014

E O GIGANTE BRILHOU


É meus amigos, hoje foi um dia especial pra Belo Horizonte e para todo o Brasil. Nossa seleção nos deu o gostinho da vitória, nos colocando nas quartas de final da Copa do Mundo. E com isso, BH brilhou também, já que o mundo inteiro estava de olho na grande capital dos mineiros durante toda a partida. Acredito que em nenhum momento da história as capitais brasileiras tiveram tamanha oportunidade para se exibir; para se mostrar ao mundo; mostrar que nossas belezas vão muito além do samba e do futebol. Quanto ao jogo de hoje, é fato que ele não foi nada fácil. Na verdade, foi um jogo muito sofrido; e apenas no último segundo da partida nós pudemos comemorar a vitória. Mas ela veio, e a festa no Mineirão fez jus ao seu tamanho. Se o Brasil vencer nas quartas de final, Belo Horizonte volta a receber os jogadores da Seleção Brasileira na semi-final. É BH na copa!

Tenham uma excelente noite.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

O BOM E VELHO BURITIS


Bom, ontem mostrei o socialista Estrela d'Álva aqui no BH - Uma Foto Por Dia. Hoje é a vez do capitalista Buritis, vizinho-irmão do Estrela d'Álva. Na verdade, o Buritis não é nenhuma novidade aqui no projeto. Já foi mostrado exaustivamente. Não tenho predileção alguma pelo bairro, mas acho ele bastante fotogênico, devido às suas características topográficas. Possuindo aproximadamente 35 mil habitantes, o Buritis é o segundo bairro mais populoso da cidade, além de ser polo comercial regional de uma área verticalizada que abrange mais de 130 mil moradores. Teve crescimento recorde por muitos anos e recebeu o título de maior canteiro de obras da America Latina no período. É uma zona nobre, com renda média per capta de aproximadamente 12 mil reais; e apartamentos cujos preços  podem ultrapassar os quatro milhões de reais. Dentre outras comodidades, dista apenas 11km do Centro e possui excelente infra-estrutura, com inúmeros supermercados, shoppings, cinemas, restaurantes, bares, choperias, creperias, pizzarias, lojas de roupas, padarias e drogarias. O distrito abriga também um dos mais prestigiados centros universitários do país, o Uni-BH, cujos projetos de extensão recebem destaque nas listas do MEC, além de possuir a melhor faculdade de matemática do Brasil. É um dos bairros mais densos da cidade, com edifícios de três à trinta andares. Costumo chamar o Buritis de Legolândia - e não preciso explicar o motivo. 

Tenham uma ótima noite!

quinta-feira, 26 de junho de 2014

CONJUNTO ESTRELA D'ALVA


Suas ruas são tomadas por frondosas formações arbóreas de várias espécies. Sobre suas praças e calçadas pairam uma atmosfera bucólica e nostálgica. Em seu urbanismo nota-se um tom excessivamente socialista, de forma parecer ter sido projetado por Marx e os edifícios desenhados por Engels. Encravado na Região Oeste de Belo Horizonte, o Conjunto Estrela d'Alva é um dos maiores condomínios da metrópole mineira. Fundado em 1981, o conjunto foi criado para habitar famílias que ganhavam até 5 salários mínimos. É formado por 67 edifícios de 4 pavimentos e 14 edifícios de 6 ou 10 pavimentos, somando 1381 apartamentos de 2 ou 3 quartos, tudo no padrão do extinto Banco Nacional da Habitação. O condomínio conta também com escolas, posto de saúde, centro de assistência social e um centro comercial. Apesar de relativamente antigo e desprovido de leiautes rebuscados, é um dos projetos arquitetônicos mais interessantes do país, devido às suas características comunitárias, utópicas para os dias de hoje. Seu projeto arquitetônico e paisagístico já foi destaque em revistas especializadas, tamanha singularidade. Originalmente suas quadras eram abertas; porém foram fechadas por cercamento, dividindo o conjunto em áreas específicas, por conta de desavenças entre os moradores devido às escassos vagas no estacionamento. Existem intenções públicas de tombamento do condomínio, a fim de se preservar os traços originais do projeto, entretanto nada foi concretizado ainda. Apesar disso, a região é muitíssimo agradável, sendo elogiado extensamente por seus moradores, os quais guardam lembranças ímpares sobre histórias vividas nas ruas do Conjunto Estrela d'Alva.

Tenham uma ótima noite!

quarta-feira, 25 de junho de 2014

SOL QUE ILUMINA A SERRA


"Burle Marx, Niemeyer
Araão Reis, Portinari
Milton Campos, Pellegrino
Carlos Drummond, Fernando Sabino

Belo Horizonte tem história
Para mostrar e pra contar
Belo Horizonte tem beleza
Para vender, e claro, pra dar!

Tem gente que sobe a Bahia,
Tem gente que desce a Floresta,
Tem gente que contempla o concreto,
Tem gente que o cinza detesta.

Do sol que ilumina a Serra
Da serra que contorna o belo
Esse é o belo horizonte mineiro
Esse é o belo horizonte singelo."

Texto de Victor Fabem, terceiro lugar no
Concurso Cultural: Belo Horizonte em Poesia.

terça-feira, 24 de junho de 2014

POENTE


"Bendito seja o nome da cidade
Em que bares são redutos da mocidade
Lagoa nos remete a santidade
Onde praça é sinônimo de Liberdade 

Horizontes se apresentam a todo instante
Olhares se encantam em um mirante
Risos se espalham em toda parte
Incomparável na cultura e na arte

Zero e Galo são os gritos da cidade
O domingo tem a feira da comunidade
No viaduto tem carro, duelo e novidade
Tem um povo com amor no coração
E um mercado chei de trem bão!"

Texto de Frederico Tavares Homem, segundo
lugar no Concurso Cultural: Belo Horizonte em Poesia.

domingo, 22 de junho de 2014

INTERMINÁVEIS HORIZONTES


"Belo horizonte de contrastes e lendas, ruas e ramalhetes, barracos pequenos e palacetes. Requinte nostálgico em Santa Tereza, viaduto literário, pura beleza. Beatas no Lourdes, boêmios nas praças, clubes nas esquinas. Buzinas gritando impropérios, jaqueiras silenciosas no parque. Belo Horizonte que canta e dança em palácio sem rei. Velhos nos bancos antigos, jovens tropeçando em pedras largadas no meio do caminho. Afinal, em Belo Horizonte temos todos um encontro marcado."

Texto de Maurílio Ribeiro da Silva, vencedor do Concurso Cultural: Belo Horizonte em Poesia.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

ARGENTINOS


Hoje a Região Central de BH estava cosmopolita e multicultural como nunca! Milhares de turistas de dezenas de países cada vez mais invadem e se encantam com a metrópole mineira. Na Praça Diego Maradon... digo, Diogo de Vasconcelos, na Savassi, a bola da vez foram os argentinos. Milhares deles invadiram as calçadas para assistir aos jogos pelos telões dos bares da praça, juntamente com alguns poucos brasileiros que se misturaram. Aliás, praticamente não escutei nosso idioma na Praça da Savassi. Hoje a língua oficial em toda a zona central da cidade era o castelhano. Em clima amigável, os argentinos cantavam músicas para provocar os brasileiros. Consegui escutar "Maradona" e "Pelé" nas canções, mas não entendi o significado das letras. Em contrapartida, os brasileiros retrucaram em coro: Pentacampeão! Tudo num clima leve, atmosfera de amizade, de rivalidade madura. Vi até torcedores argentinos abraçados com torcedores iranianos em um bar que tocava uma deliciosa bossa-nova ao vivo. Amanhã, as 13h, a Seleção Argentina entra em campo no Mineirão contra a Seleção Iraniana, em busca da classificação para a próxima etapa.

Tenham um excelente fim de semana!

quinta-feira, 19 de junho de 2014

É UM SUCESSO!


E a Copa do Mundo no Brasil segue sendo um sucesso de público e crítica, para a alegria dos otimistas e tristeza dos urubólogos. Jornais do mundo inteiro destacam a excelente hospitalidade brasileira, á ótima culinária, os excelentes estádios, hotéis, restaurantes, bares; além das festas animadíssimas. Logicamente, nem tudo é perfeito. Reclamaram do transporte nas principais capitais brasileiras, especialmente os turistas europeus. Dizem que o acesso aos estádios é ótimo em todas as cidades-sede, porém faltam alternativas ágeis às outras regiões das metrópoles. Ainda assim, já se espalha mundo afora que esta é uma das melhores copas de todos os tempos. Que venha o Hexa! ;)

Tenham uma ótima noite!

segunda-feira, 16 de junho de 2014

AFONSO PENA


A Avenida Afonso Pena é uma das principais vias da Zona Central de BH. Seus 5 quilômetros de extensão se estendem de noroeste a sudeste, encontrando-se no trecho grande diversidade e riqueza arquitetônica em estilos de diferentes épocas. Larga, a via possui em alguns trechos mais de dez faixas de rolamento para veículos. A avenida forma um enorme cânion de aço e concreto, graças ao adensamento de edifícios. É uma das vias mais democráticas da metrópole, ligando o coração financeiro e comercial da urbe, na Praça Sete, ao coração empresarial e cultural, na Savassi. Calcula-se que quase dois milhões de pessoas passam pela Afonso Pena todos os dias.

Tenham uma ótima noite!

domingo, 15 de junho de 2014

MORRO DO PAPAGAIO


Uma das coisas mais interessantes em Belo Horizonte é sua miscigenação racial, étnica e social. Mesmo que muitos não concordem com esse fato, especialmente os mais abastados (os quais normalmente preferem viver numa vida segregada), na grande metrópole mineira temos contato com todo tipo de gente, o tempo todo, seja numa feira, num bar, no centro da cidade, num shopping ou num grande evento. Os bairros mais pobres da Grande BH se fundem com os mais ricos de uma forma orgânica e impessoal. Se misturam sem pedir licença. Logicamente, nem sempre foi assim. BH nasceu para ser uma cidade de estirpes higiênicas, como ocorre hoje em outras cidades planejadas. Porém, a ginga miscigenada e pluralista do bom mineiro não deixou que a cidade fosse segregacionista. As camadas sociais estão interpostas de tal maneira que é comum não sabermos onde nos enquadrar nessa história toda. Enquadrar pra quê? Não sou socialista, mas não concordo com segregação social. Me inspira ver o Morro do Papagaio, uma favela (foto) entre o São Pedro, Vila Paris, Sion, Santa Lúcia e o São Bento (entre os mais nobres da cidade). Sou completamente contra qualquer tipo de preconceito, seja por qual for o motivo. Se temos problemas sociais, uma das melhores maneiras de exterminá-lo é o conhecendo e convivendo com ele. Além disso, até que ponto podemos dizer que uma favela é um problema social? Isso depende do ponto de vista, do contexto, da localidade. Um dos mais emblemáticos aglomerados da metrópole mineira, o Morro do Papagaio é uma favela, situada no miolo da Zona Sul, ironicamente comprimida entre diversos bairros nobres da cidade, como dito anteriormente. E, por conta disso, os moradores usufruem de toda a comodidade oferecida pelos bairros abastados. De um lado passa a diplomática Av. Nossa Senhora do Carmo, e do outro, acomoda-se o estreito lago do bairro Santa Lúcia. Apesar da pequena área mostrada na foto, o aglomerado é enorme e conta com cerca de vinte mil moradores. Posso estar enganado, mas acredito que a alcunha "favela" não cabe mais ao local, já que o mesmo possui ruas urbanizadas, asfaltadas, com iluminação elétrica, rede de esgoto água encanada nas residências. Além do mais, a população do morro é pacifica, com praticamente 100% dos moradores trabalhando ou estudando em localidades próximas. Sua localização privilegiada (situando-se a três quilômetros do Centro de BH) faz com que seja cobiçada por estudantes vindos de outros lugares do país, atraídos pelo baixo preço cobrado em aluguéis de pequenos quartos, ante os valores praticados no restante da Zona Sul de Belo Horizonte.

Tenham uma ótima noite!

sábado, 14 de junho de 2014

BH-TEC


O Parque Tecnológico de Belo Horizonte é um dos mais novos polos científicos da cidade. É uma associação de caráter científico, tecnológico, educacional e cultural, sem fins lucrativos, que funciona como um condomínio que abriga empresas que se dedicam a investigar e produzir novas tecnologias e centros públicos e privados de pesquisa e desenvolvimento. Criado em 2005, o BH-TEC é o resultado da parceria entre seus cinco sócios fundadores: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Governo do Estado de Minas Gerais, Município de Belo Horizonte, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Minas Gerais (SEBRAE-MG) e Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG). Atualmente, o BH-TEC conta com 18 empreendimentos locados - sendo 17 empresas de base tecnológica e uma Associação Mineira de Empresas de Biotecnologia e Ciências da Vida e com a equipe de gestão do parque. É um dos maiores projetos de agregação de empresas de desenvolvimento científico do Brasil.

Tenham uma ótima noite!

adaptação/fonte: BH - Tec

sexta-feira, 13 de junho de 2014

MINEIRÃO


Há fases em nossas vidas que todos precisamos de renovação. Seja no visual, no espírito, no modo de pensar e agir. As vezes nos renovamos para encontrar uma paquera; para uma entrevista de emprego ou mesmo para ir à padaria. Mas existem momentos críticos da nossa existência que precisamos de uma renovação profunda em todos os aspectos. Ou nos renovamos ou decretamos a extinção do fogo que há dentro de todos nós. Tem gente que passa por tal metamorfose aos 30 anos de idade. Outros preferem deixar para os 60. Alguns se renovam aos 80. Independente do momento em que nos renovamos, a mudança costuma ser sempre extraordinária. Trocamos de pele, apagamos as cicatrizes, deixamos o passado para viver um glorioso futuro. E é por essa renovação que o Mineirão passou nos últimos três anos. Por lá passaram mais de 6 mil funcionários, que trabalharam a todo vapor e terminaram a obra em tempo recorde no país. Antes das obras, o Mineirão era o segundo maior estádio do Brasil (e 29º do planeta). Depois das obras, outros estádios brasileiros também foram reformados (alguns construídos do zero) e nosso Gigante da Pampulha, como é carinhosamente chamado, perdeu tal posto. Atualmente, os principais estádios do país possuem a mesma capacidade e tamanho, como o Mané Garrincha (DF), o Itaquerão (SP) e Maracanã (RJ). O Mineirão sofreu uma profunda transfiguração interna e externa para receber o maior evento esportivo que o Brasil já acomodou: A Copa do Mundo, que começou ontem. Amanhã o Mineirão estréia na Copa, acomodando o duelo Grécia x Colômbia. O estádio, que conta com quase cinquenta anos de idade, recebeu posição de destaque no evento e figurará entre os três mais importantes palcos do tão aguardado espetáculo quadrienal. Se o Brasil passar da primeira fase, o Mineirão será o único estádio do país a receber dois jogos da nossa seleção, incluindo uma semi-final. Que venha outros cinquenta anos recheados de grandes conquistas para um dos maiores orgulhos de Minas Gerais.

Tenham um excelente fim de semana!

quinta-feira, 12 de junho de 2014

HEXACAMPEÃO!


É hoje minha gente! É hoje que começa a Copa do Mundo no Brasil! Faltam pouco mais de duas horas para nossa seleção entrar em campo contra a Croácia, no Itaquerão, em São Paulo, para mostrar para o mundo nosso maravilhoso futebol.  Que tudo ocorra bem e que nossa seleção faça o MAIOR FUTEBOL de todos os tempos. Bora torcer!!!

Tenham uma excelente Copa do Mundo!

quarta-feira, 11 de junho de 2014

ATMOSPHERE


Vinho, café, jazz, Savassi...
sirenes, suspiros, sinais, Centro...
lago, arquiteto, avião, Pampulha...
nobreza, vidro, mármore, Belvedere...
morro, reboco, favela, Papagaio...
indústria, metal, metrô, Contagem...
botas, judas, quilômetros, Confins...
roupa, sapato, tecido, Barro Preto...
história, barroco, barraco, Sabará...
italianos, franceses, esnobes, Lourdes...
povo, comércio, densidade, Venda Nova...
densidade, povo, comércio, Barreiro...
química, mecânica, elétrica, Betim...
tradição, rock'n'roll, espaguete, Santa Tereza...
autarquia, imponência, público, Santo Agostinho...
cimento, espírita, espátula, Pedro Leopoldo...
teatro, música, trem, Horto...

Vinho, café, jazz, sirenes, suspiros, sinais, lago, arquiteto, avião, nobreza, vidro, mármore, morro, reboco, favela, indústria, metal, metrô, botas, judas, quilômetros, roupa, sapato, tecido, história, barroco, barraco, italianos, franceses, esnobes, povo, comércio, densidade, química, mecânica, elétrica, tradição, rock'n'roll, espaguete, autarquia, imponência, público, cimento, espírita, espátula, teatro, música, trem, avenida, expressa, fotografia, dança, pão, baguete, política, noite, devassa, sexy, cultura... Belo Horizonte!

Metrópole das ruas sem fim... da gíria tupiniquim... do pão de queijo com cafezim... conurbada com Betim e longe de Baldim. Metrópole da atmosfera pulsante e inquieta, como um house a 800 RMS. Não para, não morre e não se dá por vencida...
pois é brasileira e não desiste nunca!

Charles Tôrres

terça-feira, 10 de junho de 2014

DOIS DIAS!


Faltam apenas dois dias para o evento mais aguardado dos últimos tempos: a Copa do Mundo no Brasil! E Belo Horizonte, uma das principais sedes do mundial, já vem sentindo os efeitos positivos de um evento desse porte. Comércio efervescente, melhorias urbanas, requalificações viárias, alta do turismo... aliás, esse último ponto é um dos maiores destaques nessa reta final. As ruas da cidade, especialmente da região central, se encontram atipicamente lotadas, mais do que de costume. Em uma rápida volta a pé, encontramos pelas calçadas centenas de turistas, brasileiros e estrangeiros; especialmente chilenos, argentinos, uruguaios, colombianos e ingleses. Os três primeiros gentílicos se encontram na capital mineira acompanhando suas respectivas seleções, as quais se acomodam e treinam na região. Os dois últimos vieram torcer pelos seus times, que jogarão no Mineirão na primeira fase do mundial. Estimam que a capital mineira receberá cerca de 400 mil turistas durante essa copa. O motivo desse fluxo se deve ao número de jogos que BH receberá: ao todo, serão 6 jogos, assim com São Paulo, Fortaleza e Salvador. Uma das principais disputas, a semi-final, acontecerá no Gigante da Pampulha, ficando a cargo do Maracanã o duelo final. Agora é hora de olhar para frente e torcermos para que nossa pátria faça o melhor durante essa disputa... pois, uma coisa é fato: nas próximas quatro semanas, o mundo inteiro estará de olho no Brasil!

Tenham uma ótima noite.

segunda-feira, 9 de junho de 2014

HORIZONTE


Belo Horizonte é uma cidade de muitos horizontes. Belos e incontáveis panoramas. Maravilhosa metrópole, maquinada e processada por seus cinco milhões de indivíduos, sendo hoje a terceira maior, mais rica e mais populosa cidade brasileira. Culturalmente forte, delicadamente aconchegante, financeiramente próspera e urbanisticamente robusta; BH é um misto de qualidades, emoções e sensações, que vão da diversidade de sabores ao puro ar das serras. Na cidade se assa pão de queijo, cozinha blanquette de veau, produz cervejas pale ale e passa o melhor cafezinho de coador que se tem notícia. Segundo maior pólo industrial do Brasil, cidade que funde, fabrica, manufatura, queima, congela, monta, derrete, torneia e pulsa para que o mundo todo possa tomar nota. Não poderia ter nome melhor para distinguir tal magnânima, pois "horizonte" remete os panoramas, até onde a vista alcança. Cidade homônima à sua principal característica.

Tenham uma excelente noite!

domingo, 8 de junho de 2014

LOIRA DO BONFIM


Toda cidade tem suas lendas e mitologias urbanas. Aqui em BH não poderia ser diferente. Aliás, Belo Horizonte é uma cidade que coleciona tais mistérios como poucas outras cidades brasileiras conseguem fazer. Dentre dezenas deles, a mais famosa é a lenda da Loira do Bonfim. Na década de 1940 ficou conhecida na cidade uma mulher loira, muito bonita, que conquistava os homens no Centro e os convencia a leva-la em sua casa, no Bairro do Bonfim, às altas horas da madrugada. Ao chegar lá, eles descobriam que a casa dela não era uma residência comum, e sim o Cemitério do Bonfim. Lá ela descia, entrava no cemitério e desaparecia por entre os enormes mausoléus do local. Também era comum ela ir de bonde até o cemitério, fazendo com que os condutores do bonde temessem o expediente durante a madrugada. Foram vários os casos de aparecimento da Loira do Bonfim, que por vezes dava o ar da graça também na boêmia Lagoinha. O fato é que, na época, os comentários sobre a misteriosa mulher apavoraram muitos moradores da capital mineira, que simplesmente deixaram de sair de casa após certa hora da noite. A Loira do Bonfim foi citada em verso e prosa por artistas de Belo Horizonte, de Carlos Drummond de Andrade (em seu livo O Sentimento do Mundo) à Lacarmélio de Araújo (autor da revista Celton). Nos inspirando nisso, eu e minha esposa Lígia Tôrres criamos o ensaio fotográfico Loira do Bonfim, onde, em nossa versão, a Loira é uma vampira que trafega no cemitério junto ao seu parceiro. Veja mais fotografias do ensaio em:


Tenham uma ótima noite!

- Charles Tôrres

sábado, 7 de junho de 2014

RED SCALE


Nessa época do ano é muito comum vermos o avermelhar repentino do céu durante o crepúsculo. São metamorfoses visuais que duram parcos minutos, mas que nos enchem de encanto ao presenciá-las. Se não estamos com nossas câmeras sempre a postos, perdemos maravilhosos registros dessa atmosfera sobre nossa metrópole.

Tenham uma ótima noite!

sexta-feira, 6 de junho de 2014

NOVA LIMA


Situada no extremo sudeste da metrópole, Nova Lima é um município pertencente à Região Metropolitana de Belo Horizonte, região que acomoda a maioria dos grandes condomínios da Grande BH. Ela recebe um curioso fenômeno bastante peculiar quase todos os dias: as brumas. Serração é comum em todo o país e não é nenhuma exclusividade da Grande BH. O curioso aqui é que ela acontece apenas em um dos lados da serra, sendo que o outro lado (onde fica a massa urbana mais densa de Belo Horizonte) não ocorre. Em alguns pontos a neblina chega a ser tão densa e espessa que chega a encobrir inúmeras serras, transformando toda a região em um enorme mar de brumas. Um espetáculo da natureza!

Tenham um excelente fim de semana!

quinta-feira, 5 de junho de 2014

TEMPESTADE FORA DE ÉPOCA


Eis que nos surpreendemos com as chuvas inesperadas que caíram sobre toda a Grande Belo Horizonte desde as últimas noites passadas. O inverno seco, com temperaturas ora frias, ora amenas, cedeu espaço para uma deliciosa precipitação da água atmosférica, baixando consideravelmente o nível dos termômetros da metrópole nessa madrugada, sugerindo bons cobertores e ótimos corujões!

Boa noite!

quarta-feira, 4 de junho de 2014

SERRAS DA GRANDE BH


Em Minas, tudo é acolhedor. O café, o clima, as pessoas. Mineiro é nacionalmente idolatrado por sua maestria em acolher bem. Não sabemos ao certo qual é a origem dessa característica, mas acredito que tenha haver com as serras que estão presentes em todo o nosso estado, inclusive aqui na capital. A metrópole é abraçada por majestosas serras que amparam os cidadãos como colo de mãe, nos fazendo sentir em casa mesmo não estando em nossa cidade de origem. São formações rochosas que recebem nomes diversos ao longo de suas estruturas, como Serra do Rola-Moça ou Serra do Curral, mas todas elas integram o maciço da Serra do Espinhaço. Essas serras estão presentes principalmente nos Vetores Sul e Oeste da cidade, acomodando diversas regionais e municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte. Esse afago é uma das principais características citadas por turistas que vem à BH, fazendo com que ele saia daqui sempre com boas lembranças.

Tenham uma ótima noite!

segunda-feira, 2 de junho de 2014

PATRIMÔNIO DE MINAS GERAIS


Como eu costumo dizer, Minas Gerais é terra de gigantes pela própria natureza. Somos berço de Santos Dumont, inventor do avião; de Pelé, o rei do futebol; de Tancredo Neves, o mais admirado político da história do Brasil; de Carlos Drummond de Andrade, Rubem Alves e Fernando Sabino, três dos maiores escritores do país; de Milton Nascimento, uma das grandes vozes da MPB; de Ziraldo e Henfil, dois dos maiores quadrinistas nacionais de todos os tempos... além de Ivo Pitanguy, Juscelino Kubitschek, Betinho, Pedro Nava, Lô Borges, Lygia Clark, Fernanda Takai, Ari Barroso, Adélia Prado, Grande Otelo, Clara Nunes; e uma infinidade de personagens icônicos. Porém, estou aqui para falar de fotografia... e de um dos maiores fotógrafos de todos tempos: o, também mineiro, Sebastião Salgado! O cara é um ícone, um exemplo de fotógrafo. Como disse Jô Soares, Sebastião Salgado é um patrimônio brasileiro. E hoje, eu, a Lígia e a equipe do Estúdio Metrópole, tivemos o prazer de conhecer de perto esse patrimônio. Fomos privilegiados de poder participar de uma coletiva de imprensa exclusiva no meio da tarde, ao lado de grandes veículos de mídia, como a Rede Globo, SBT, a Rede Minas, os jornais Estado de Minas e Folha de São Paulo, dentre outros. A coletiva durou cerca de 1h30', onde tivemos contato com informações importantes sobre sua carreira e sobre seu processo de trabalho. Hoje a noite ele fará uma entrevista aberta ao público no Grande Teatro do Palácio das Artes para cerca de 2 mil pessoas. Além disso, seu último grande projeto, Gênesis, ficará exposto no Palácio das Artes durante a Copa do Mundo.

Sebastião Salgado representa tudo o que nós do Estúdio Metrópole queremos passar aos nossos alunos. Representa a grandiosidade de uma fotografia despretensiosa, de um trabalho autoral cujo autor se insere no seu motivo fotografado. Salgado é o maior fotojornalista da história da fotografia, conhecido e aclamado nos quatro cantos do planeta. Um ícone vivo! Como diria a banda Tia Nastácia: mineiro é assim... chega de mansinho; e quando vê, já ganhou o mundo. E hoje, eu ganhei meu dia!

Tenham uma ótima noite.

domingo, 1 de junho de 2014

POLIS MAGNUS


E eis que a cidade nos alimenta com panoramas espetaculares, semióticas urbanas, construídas pela gigante metrópole mineira que absortamente se converte sob o bailar celeste intangível e ininterrupto. O inverno aos poucos paira sobre a polis magnus et Pulchri Horizontis, deixando esplendentes tons escarlates nas curvas de betão armado. Grandes são as metrópoles que amparam seus rebentos inteiramente, sem utopias de convivência e sintetismos de modo de proliferação. Grandes são as urbes que abreviam o contato entre a natureza e o progresso. Grande, a perder de vista, como nossa cidade... sem fins... e Confins.

Tenham uma excelente segunda-feira!

Arquivo do blog