segunda-feira, 19 de setembro de 2016

SUPER METRÓPOLE


Panorâmica de Belo Horizonte.

Charles Tôrres • Belo Horizonte, Brasil • 2016
--
www.instagram.com/bhumafotopordiaoficial
www.facebook.com/BHumaFOTOporDIA
O GRITO BRASIL


O Brasil clama por mudanças. Necessita urgentemente de uma reforma geral em sua política, em sua economia, em sua forma de pensar e olhar para o futuro. O povo brasileiro grita por metamorfose, por melhoria. Não importa a ideologia, o que importa é o desejo de todos: ver o Brasil progredir. Queremos ter a economia dos EUA, a educação japonesa, a precisão alemã, a felicidade islandesa e cultivar cada vez mais a cultura brasileira. Foda-se, seu coxinha segregacionista social! E foda-se você também, petista mama-teta de governo! Foda-se Temer, Cunha, Dilma, Lula, Aécio. Vá à merda, Fiesp! Que se exploda, Rede Globo. A Veja é um lixo, a Carta Capital idem. Duas revistas parciais defendendo interesses partidários. O PT deveria ser extinguido, juntamente com o PSDB e com o PMDB, pois, no fundo no fundo, todo petista sabe que o PT caducou, afundou engasgando-se amargamente em sua própria saliva ideológica e hoje não passa de uma instituição podre nas mãos de gente que só pensa no próprio nariz... e também, no fundo no fundo, quem é de direita sabe que Temer é só mais um sanguessuga que não vai fazer nada além do básico; e que a corja do PSDB está na mesma lama que o partido opositor. No fundo no fundo, quem realmente AMA o Brasil não quer saber QUEM ou QUAL... e sim COMO e QUANDO! Ninguém se salva nesse rodeio político atual, e quem paga o pato somos nós. Pagamos com mão de obra desvalorizada. Com crise financeira. Com falta de apoio ao empresariado, ao proletariado e, principalmente, falta de presença nas pautas do governo os trabalhos de inclusão social, desenvolvimento econômico, expansão industrial e melhoria na educação brasileira. Aliás, a pauta existe, mas a prática é outro papo. Está tudo muito ridículo. Nossa política virou uma grande novela as 8, onde cada integrante só se preocupa com o destino do próprio partido. Ninguém quer saber, de fato, do futuro da nação. O Brasil clama por mudanças.

Charles Tôrres • São Paulo, Brasil • 2016
--

domingo, 18 de setembro de 2016

UMA NOITE OUROPRETANA


Aspectos de uma noite em Ouro Preto.

Charles Tôrres • Belo Horizonte, Brasil • 2016
--
www.instagram.com/bhumafotopordiaoficial
www.facebook.com/BHumaFOTOporDIA

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

O GRITO DOS MENINOS


Grandes homens, jovens garotos. A tarefa exacerbada de crescer fora de hora extingue na maioria o apreço pela magia do novo, do irreverente, do provocante. Os guris crescem com uma saudosa vontade de ficar mais um pouquinho. Exigem dos pirralhos o não chorar, o não amolecer, o não enfraquecer, o não sonhar... o pé no chão, o músculo, a valentia. Desde moleques são criados para serem alfas, sem que o processo aconteça temperadamente. Demandam destemor, desprezam empatia. Engole esse choro; macho que é macho não lamenta! A sociedade esquece que a semente da exploração está dentro dos pequenos, sendo que, instintivamente, estão fadados a liderar ou seguir um líder. Deixemos os jovens correrem livres.

Charles Tôrres • Belo Horizonte, Brasil • 2016
--

sábado, 10 de setembro de 2016

POR DO SOL NA PAMPULHA


Contemplando um magnífico pôr-do-sol na Praça Alberto Dalva Simão, vulgo Praça de Yemanjá, à beira da suntuosa Lagoa da Pampulha.

Charles Tôrres • Belo Horizonte, Brasil • 2016

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

CITY JAZZ


A noite belo-horizontina depois de um feriado é mais silenciosa. É mais pão de queijo que pimenta. Mais Floresta que Santa Tereza. Mais caldo de mandioca que feijoada. Mais café que cachaça. Mais Netflix que Belas Artes. Mais Woody Allen que Tarantino. Mais Tom Jobim que Sade. Mais lounge que jazz. Mais pantalona que jardineira. Mas não deixa de ser elegante e charmosa, com esguiez e discrição, no aquecimento para se esbanjar na promissora sexta-feira seguinte.

Charles Tôrres • Belo Horizonte, Brasil • 2016

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

SENHORES CITADINOS


Observo no olhar deles o saudosismo por um tempo que se foi, a atmosfera nostálgica contida em seus traços.

Charles Tôrres • Belo Horizonte, Brasil • 2016
CITY LINES


Traços, quinas e ângulos retos do Hipercentro de Belo Horizonte

Charles Tôrres • Belo Horizonte, Brasil • 2016

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Arquivo do blog