segunda-feira, 30 de setembro de 2013

CASA DO BAILE


Parte do Conjunto Arquitetônico da Pampulha, projetado por Oscar Niemeyer, a Casa do Baile foi inaugurada em 1941 para abrigar um luxuoso restaurante, o qual também possuía uma pista de dança, servindo a alta classe belo-horizontina da época e propagando a cultura e a música mineira com saraus e apresentações que aconteciam no edifício. Situada em uma pequena ilha artificial na Lagoa da Pampulha, a obra é referência da arquitetura modernista brasileira, tornando-se, após sua conclusão, referência mundial em arquitetura juntamente com as outras obras do complexo; e projetando internacionalmente a cidade e o arquiteto. Com jardins desenhados por Burle Marx, o projeto arquitetônico e paisagístico propunha uma integração total com o ambiente da lagoa, como dita as características do movimento arquitetônico modernista. Além dos bailes e da gastronomia, os frequentadores da casa também se dispunham de rodadas de jogos das mais diversas estirpes, como cartas, bingo, roletas, dentre outros; motivo pelo qual a casa teve que ser fechada por conta da proibição de tais atividades em 1948. O hoje a Casa do Baile é abrigo do Centro de Referência em Urbanismo, Arquitetura e Design, o qual desenvolve exposições, divulga e produz publicações, mostras, seminários, encontros e eventos relacionados às áreas de urbanismo, arquitetura e design.

Tenham uma excelente tarde!
ENTREVISTA


Bom dia pessoal!

É com imensa alegria que anuncio a exibição da entrevista feita pela Rede Minas sobre o BH - UMA FOTO POR DIA e sobre o Estúdio Metrópole, hoje, dia 30 de setembro, às 11h30 da manhã. Falarei um pouco sobre meu processo de criação, bem como sobre a origem do projeto.

Assistam!

www.bhumafotopordia.com

www.estudiometropole.com

domingo, 29 de setembro de 2013

SANTA EFIGÊNIA


Apesar de se situar na Zona Leste da metrópole, o Santa Efigênia pertence a área da região central da cidade. É um dos bairros mais antigos da cidade, e conta com tradição educacional, possuindo escolas como o Grupo Escolar D. Pedro II, cujo prédio é tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, além de contar com a proximidade de outros renomados centros educativos, dentre os quais os colégios Arnaldo e Logosófico, na divisa com o bairro Funcionários. O bairro abriga também imponentes exemplares da arquitetura mineira e vários complexos tombados pelos Patrimônios Históricos Municipal e Estadual, entre eles, o complexo arquitetônico da Praça Hugo Werneck, com seus jardins e monumentos, a Maternidade Hilda Brandão, o 1º Batalhão da Polícia Militar de Minas Gerais e a Faculdade de Medicina da UFMG. É uma das zonas mais boêmias da cidade, acomodando, especialmente na charmosa Avenida Brasil, centenas de bares, casas de espetáculo e teatros. Abriga também a Zona Hospitalar de Belo Horizonte, acomodando os maiores e mais completos hospitais de Minas Gerais, como Hospital das Clínicas, Hospital São Lucas, o Pronto Socorro João XXIII, o Semper, a Santa Casa e o maior hospital da Unimed do Brasil, além de inúmeros prédios comerciais direcionados à instalação de consultórios médicos.

Tenham um ótimo domingo!

sábado, 28 de setembro de 2013

VILA DA SERRA


Localizado no município de Nova Lima, na Grande Belo Horizonte, o Vila da Serra é um dos bairros que mais crescem atualmente no Brasil. Ele é vizinho-irmão do Belvedere, outro bairro nobre da região. Ainda que muitos questionem, o Vila da Serra não passa de uma extensão do próprio Belvedere, o qual possui uma reduzida área, encravado na Serra do Curral entre a BR-356 e a linha de trem do Ramal de Águas Claras. O bairro está avançando para baixo da referida linha, em uma área de vasta beleza natural, exatamente atrás de uma das maiores serras da cidade. Uma verdadeira selva de pedra luxuosa, onde um delgado apartamento dificilmente sai por menos de um milhão de reais.

Até amanhã!

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

COMERCIAIS DA SAVASSI


A Savassi é boemia, negócios, cultura, gastronomia, jazz, bossa nova, clássico, contemporâneo e pluralidade. Situada no lado sul da Região Central de Belo Horizonte, a Savassi é o coração cultural da urbe. Seus incontáveis cafés, bares, restaurantes, boates e casas de shows promovem diariamente um espetáculo recreativo que faz a cidade alinhar-se com as grandes metrópoles do planeta, em oferta de entretenimento. É na Savassi que acontece anualmente o maior festival de jazz da América do Sul e a maior festa italiana do mundo, fora da Itália. Além disso, concentra milhares de escritórios de grandes empresas e possui fervilhante comércio de rua durante o dia.

Tenham um excelente fim de semana!

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

FUNCIONÁRIOS


Alguns bairros em BH nasceram pobres e foram se enriquecendo, conforme a cidade se desenvolvia, já que a proximidade com o Centro enobreceu inúmeras regiões. Outros nasceram aristocratas, mas foram se empobrecendo, ao passo em que os interesses de seus habitantes iam dissolvendo-se em novas localidades. Mas existem alguns bairros e regiões na cidade que nasceram nobres, cresceram nobres e permanecem nobres, mesmo depois de 100 anos de sua concepção. O perfil abastado de determinados bairros parece estar enraizado nos leitos que acomodam suas edificações. Esse é o caso do Bairro Funcionários, na Região Central de Belo Horizonte; que foi reservado - ainda quando BH só existia nas pranchetas de Aarão Reis - às residências dos funcionários públicos que viriam trabalhar na nova capital, transferidos de Ouro Preto. As primeiras moradias possuíam distintivos alfabéticos para categorizar a classe hierárquica dentro do posto público que o funcionário ocupava. Outra coisa que distinguia a nobreza da época era o número de janelas: quanto mais janelas, mais nobre era o patrono. Com o crescimento explosivo da cidade, os patrícios casarões foram cedendo espaço à imponentes espigões de prédios, restando nos dias de hoje pouquíssimos exemplares do passado em suas ruas. Apesar disso, a prosperidade continua reinando, sendo o Funcionários um dos bairros mais caros da metrópole mineira.

Tenham uma excelente noite!

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

PRUDENTE


Sábia expressão que diz que a noite é uma criança. Instigante e sexy, é o momento do dia em que esquecemos o que são pecados capitais, leis ou moralismos. Não temos deveres nem prestação de contas. Momento de chacoalhar o espírito, saquear corações solitários, apaixonar por sorrisos, chorar pelo Smirnoff derramado. Com o astro maior iluminando o outro lado do planeta, Deus adormece junto com seus mandamentos e as avenidas estão livres como o sangue que corre em nossas veias. Sai Apolo, venha Nyx! É o momento de nos sentirmos vivos e demasiadamente humanos, como já dizia meu sábio Nietzsche. Hora de partir, de pecar, de extrapolar, de ousar, de experimentar perigosamente. Foi pra lá da madrugada que os grandes ritmos fizeram nome, que os poetas criaram os versos que mudaram a história da literatura. A noite não temos medo de ser quem somos. Mostramos a cara, desnudamos ao luar, nos banhamos de música sob o testemunho estrelar. É a noite que Belo Horizonte deixa de ser tradicional família mineira e se transforma na insaciável vizinha sedutora. Os pães de queijo dormem, as pimentas fazem a festa. Quem ainda não experimentou, fica aí a dica. 



Tenham uma excelente noite e até a próxima!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

ESCARLATE


Apesar do calor intenso que os belo-horizontinos têm vivido nos últimostrês dias - com máximas batendo recordes no ano - a intensa variação climática é acompanhada de uma das mais belas representações abstrato-artísticas que a natureza nos oferece diariamente: o céu. Muitos consideram um céu bonito aquele que não possui nuvem alguma, com azul intenso e apenas isso. Eu já fico encantado quando o céu nos presenteia belas formações de nuvens, carregadas ou não, compondo o visual com o tradicional azul atmosférico. Tudo isso acompanhado de um climinha de chuva pra lá de gostoso e nostálgico.

Tenham uma ótima noite!

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

VERINHA


Eis que chega Vera, a quente e arrebatadora prima que aparece todo dia 23 de setembro de cada ano, fazendo estadia até 21 de dezembro. Perfumada e florida, a prima encanta os cidadãos com a beleza das flores que ela traz, mas os irrita com tamanha perturbação climática que ela causa. Ficamos suados, abatidos, afadigados; mas extasiados com sua formosura. Ela passa e nós nos derretemos! Não é atoa que hoje, o dia de sua chegada, foi o dia mais quente do ano em Belo Horizonte, marcando assustadores 36 graus nos termômetros oficiais da metrópole. Prima sedutora, ávida estação! Os belo-horizontinos mal conseguem trabalhar com enorme desnorteamento que causa a doce Verinha...

Tenham um ótimo fim de tarde!

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

PRATO DA PRAÇA


Ontem fui com minha esposa, Lígia Tôrres, degustar um prato típico da Praça Sete: a batata assada recheada do Pop Kid. Como sempre, estava uma maravilha, acompanhada de um chopp estupidamente gelado. E para nossa surpresa, música ao vivo na atmosfera, com um trio muito bem entrosado, ao timbre da viola, do cajón e do saxofone. Tocaram Chico, Djavan, Alceu, dentre outras brasilidades. Clima bom, música boa e excelente companhia! Com um leque enorme de opções de lazer e entretenimento, a noite em Belo Horizonte nos reserva muitas emoções. É um dos mais diversificados polos gastronômicos do Brasil, concentrando inúmeros restaurantes temáticos para os mais diversos e exigentes paladares. Além da gastronomia, a cidade possui uma diversidade enorme de danceterias e casas de eventos, além dos tradicionais bares típicos, como o nosso em questão. Costumam dizer que a cidade é a capital do boteco. Eu digo mais, Belo Horizonte é a capital da boemia!

Aceitam um pedaço de batata?

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

AGOSTINHO


Delimitado por três avenidas, Amazonas, Olegário Maciel e Contorno, o bairro Santo Agostinho é uma das áreas mais nobres da cidade. Ele abriga um dos mais importantes distritos financeiros da metrópole, além de órgãos públicos, a sede mineira do Banco Central do Brasil e a Assembléia Legislativa de Minas Gerais. Agradável, o bairro mista o bucolismo das ruas com frondosas árvores e a agitação das grandes avenidas, típicas da Zona Central de Belo Horizonte. 

Tenham uma ótima noite!

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

SANTA LÚCIA


Situando-se no extremo geográfico da metrópole, o nobre Santa Lúcia é o maior bairro da Zona Sul de Belo Horizonte, sendo formado predominantemente por mansões pequenos prédios. Vizinho dos badalados Belvedere, São Bento, Cidade Jardim, Vila Paris e Sion, o Santa Lúcia recebe um fluxo alto de veículos, que cortam o bairro afim de desviarem das constantemente congestionadas avenidas que o circundam, como a Raja Gabáglia e a Nossa Senhora do Carmo. Graças a isso, a região conta com excelente infra-estrutura comercial, abrigando vários restaurantes conhecidos, bares, cafés, supermercados e dois shoppings, sendo um deles referência em móveis e objetos de decoração. O Santa Lúcia acomoda também uma lagoa homônima, a qual foi transformada em parque, com pistas de cooper, quadras de esporte e playgrounds. Democrático, o bairro é frequentado por cidadãos de todas as classes, pois é vizinho também do Morro do Papagaio, uma das maiores e mais conhecidas favelas da região.

Tenham uma excelente noite!

terça-feira, 17 de setembro de 2013

CINE THEATRO BRASIL


Não faz muito tempo que postei uma fotografia deste majestoso edifício aqui na página, mas gostei do ângulo desta fotografia que fiz na Av. Amazonas e resolvi compartilhar com vocês. Inaugurado em 1932, o Cine Teatro Brasil foi concebido para ser o principal e maior teatro da cidade. Seu estilo art déco é destacado nas suaves curvas que acompanham a esquina da Avenida Amazonas e Rua Carijós, ao longo dos seus 11 andares. Apesar da imponência, seus anos de glória ruíram na última década, pois a obra passou a abrigar uma igreja evangélica padrão. No ano 2000 ele foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, afim de preservar sua fachada e sua história. Atualmente, o edifício passa por um processo de restauração e receberá um centro cultural, que será administrado e mantido pela Valourec do Brasil, o qual provavelmente estará em pleno funcionamento até o início de outubro. Haverá um café-livraria, que irá disponibilizar ao público bebidas, cafés especiais, livros e apresentações culturais. E para celebrar a reabertura do Cine Theatro Brasil, a Vallourec está preparando a exposição “Guerra e Paz”, de Portinari. Considerada um sucesso de público ficará no local até o mês de novembro, antes de seguir para itinerância mundial.

Boa noite a todos!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

A ORIGEM - II


Mais uma vez, hoje não postarei uma fotografia necessariamente de Belo Horizonte, mas de sua mãe e antecessora, Ouro Preto, que fora a capital de Minas Gerais em outrora. A origem do seu nome é devido a uma característica do ouro encontrado na época da sua fundação: o mineral era escurecido por uma camada de paládio, dando-lhe tonalidade diferente da normal. Em 2005, foi alterado o lema inscrito na bandeira da cidade. Segundo os movimentos negros, o lema anterior, PROETIOSVM TAMEM NIGRVUM (traduzido do latim, Precioso, Ainda que Negro) tinha uma conotação racista. Dessa forma, o novo lema inscrito na bandeira da cidade passou a ser PROETIOSVM AVRVM NIGRVM (Precioso Ouro Negro). Com o desenvolvimento do estado, a cidade (que possui rígidas limitações geográficas) foi ficando pequena para o posto de capital, dando início ao movimento político que deu origem, em 1897, à atual terceira maior metrópole do país, Belo Horizonte.

Tenham uma excelente noite!
VEJA BH


Boa tarde pessoal!!

É com enorme alegria que velho lhes informar que a edição impressa da Veja BH desta semana abriga uma fotografia do BH - Uma Foto Por Dia, nas páginas 24 e 25. A matéria fala sobre as novas regras para a instalação de helipontos em Belo Horizonte. Apesar da cidade já sofrer com a falta deles na região central, caminhando para um congestionamento aéreo diário com intensa movimentação no horário comercial, a prefeitura está restringindo novas instalações em determinados bairros, devido ao barulho que faz um helicóptero em pouso.

BH possui a terceira maior frota de helicópteros do Brasil, com quase trezentas aeronaves registradas em toda a Região Metropolitana, sendo 120 apenas no município. A situação já se assemelha ao caos aéreo vivido por São Paulo. 

Veja mais em:

domingo, 15 de setembro de 2013

A ORIGEM - I


Não é uma fotografia necessariamente de Belo Horizonte, mas de sua mãe e antecessora, Ouro Preto, que fora a capital de Minas Gerais em outrora. Fundada como "Vila Rica" em 1652, a cidade preservou até hoje seu centro histórico, o qual lembra os mais antigos lugarejos europeus, tamanho charme dos seus palácios e casarões coloniais. Aconchegante, Ouro Preto é uma caixinha de surpresas. Um simples passeio por entre algumas de suas grandes quadras é o suficiente para nos apaixonarmos pelos seus reveladores espaços. É uma cidade pequena com coração de metrópole, tamanho cosmopolitismo e movimentação turística. Apesar de atualmente a economia de Ouro Preto depender muito do turismo, há também importantes indústrias metalúrgicas e de mineração no município, tal como a Alcan, que é atualmente a maior e mais importante fábrica de alumínio do país. É em Ouro Preto que se encontra a única fonte de topázio imperial do mundo, o que torna a cidade ainda mais encantadora e exótica.

Amanhã tem mais sobre a antiga capital mineira. Tenham uma excelente noite!

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O CORAÇÃO DO CORAÇÃO


A Praça Sete de Setembro é o coração consagrado da grande metrópole mineira, situada na Zona Central da cidade. Local onde é bombeada a energia que pulsa no cotidiano de mais de sete milhões de habitantes, considerando-se todo o subalterno Colar Metropolitano. Fincada no cruzamento de duas grandes avenidas, Afonso Pena e Amazonas, a praça não é necessariamente uma praça, apesar de haver diversas áreas de convivência ao seu redor. Ela é elevada ao patamar de 'praça' por conta de uma antiga tradição belo-horizontina, a qual costuma nomear cruzamentos de grandes avenidas centrais como se fossem praças. Principal ponto de referência de Belo Horizonte, o lugar é um dos corredores mais cosmopolitas do Brasil, recebendo um fluxo de cerca de dois milhões de cidadãos e turistas diariamente, segundo estimativas recentes. Vale a pena parar para tomar um cafezinho no tradicional Café Nice e observar a intensa movimentação desse interessante núcleo urbano.  

Abraços à todos e tenham um excelente fim de semana!

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

NEW CITY


Situando-se a 5km de distância do Centro de BH, o Cidade Nova é referência em toda a Região Nordeste da cidade. Movimentado, o bairro concentra uma gama de serviços e comércio variados, contando com vários supermercados, restaurantes, academias, museus, escolas, uma feira de produtores e um pequeno shopping. Localizado em ponto estratégico, ao lado da Grande Linha Verde, o Cidade Nova é muito arborizado e conta com um dos maiores parques do município, o Jardim Botânico da UFMG; além de um parque linear ao longo da Avenida José Cândido da Silveira. Nobre, seu IDH assemelha-se aos melhores bairros da alta classe da Zona Sul belo-horizontina.

Tenham uma excelente noite!

terça-feira, 10 de setembro de 2013

ATMOSPHERE'S SUNSHINE


A fotografia é uma experiência fascinante. Depois da música, é o estilo artístico que mais me seduz. Quem bem utiliza a técnica é capaz de transmutar os ambientes e elevar o motivo fotografado à um nível mágico, sublime. Ele congela o espaço e eterniza a atmosfera de forma conseguirmos penetrarmos na imagem e sentir aguçadamente toda a plangência e o regozijo do retrato apresentado. Ainda que muitos questionem, a principal ferramenta do fotógrafo é o seu olho. A essência do olhar fotográfico é exaustivamente discutida desde que o homem resolveu representar sua vida graficamente. Existem centenas de obras literárias a cerca do assunto, mas não há conclusões palpáveis, apenas teorias. O olhar e a percepção dos momentos fazem do fotógrafo um artista de condições plenas e capacitadas. Fica a minha dica pra quem está começando: não importa o motivo, não importa o equipamento. Desenvolva seu olhar e mergulhe nesse maravilhoso mundo fotográfico. É das mais sensacionais experiências!

Tenham uma excelente noite e... fotografem!

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

HEART IN BLUE


Grandes são os homens que gostam de desafio. Que desafiam e não se intimidam com torpes adversários.

Grandes são os homens que acreditam. Que possuem fé na tábua que lhe servirá de base à travessia perigosa.

Grandes são os homens amigos. Os homens benevolentes, que enaltecem a fraternidade e valorizam suas alianças.

Grande são os homens que sonham grande. Que debulham suas veredas com a convicção de um felino à caça de sua presa.

Grandes são os homens que sabem lidar com si próprios. Que ousam, desmembrando-se de seus limites, de seus cárceres internos.

Grandes são os homens que personificam o amor. Que se tornam ainda mais grandes na companhia de quem lhes concedeu seus sentimentos.

Grandes homens... produzidos através dos mais simples ingredientes.

--

Charles Tôrres

domingo, 8 de setembro de 2013

CENTRAL PARK


Anteontem eu e minha querida esposa e também fotógrafa Lígia Tôrres resolvemos fazer um caminho diferente no trajeto estacionamento-estúdio. Prolongamos a caminhada pelo grande jardim metropolitano de BH, aproveitando para produzir umas fotografias. O lugar beira ao sublime: frondosas copas de árvores que se assemelham às mais virgens selvas. Pulmão de um dos mais importantes centros financeiros do Brasil, a sua interação com a movimentação urbana do Centro de Belo Horizonte é contrastante, tamanha a paz que encontramos no interior do parque em distinção com a movimentação caótica das grandes avenidas que o circundam. Como costumo dizer, não é só Nova Iorque que tem direito à um parque urbano no coração da metrópole. O Parque Municipal Américo Renné Giannetti fica no hipercentro da capital mineira e é a principal área verde do downtown belo-horizontino. Projetado pelo ilustre Paul Villon, o qual também projetou outros maravilhosos parques no Rio de Janeiro e em São Paulo, o "Central Park" de BH conta com 180.000 m² de área e foi inspirado nos jardins de Paris; sendo um recanto de lazer e sossego aos trabalhadores da região, na encruzilhada de uma das mais movimentadas aglomerações urbanas do país. O parque reúne  coreto, orquidário, monumentos e teatro de arena; possui mais de duzentas espécies de árvores e plantas em geral, além de pequenas espécies de animais: pássaros, gatos, esquilos, micos e peixes. Áreas de lazer, como quadras de tênis, pistas de patinação, passeios de barco, aparelhos de ginástica, bar e lanchonete estão inclusos dentre suas diversas opções de entretenimento. Uma experiência inigualável!

Tenham um ótimo domingo!

sábado, 7 de setembro de 2013

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

BLUE


Grande, forte, viva, rica, inteligente, democrática, intensa, cultural, moderna, séria, divertida, conurbada, emancipada, bela, feia, extrovertida, densa, profissional. Marcada por multiculturalidades, multinacionalidades, crenças, raças e ideias, a grande metrópole mineira é verdadeiramente cosmopolita por vocação e conservadora por tradição. Estar em Belo Horizonte é experimentar uma cidade 24 horas, com estilo de vida que integra trabalho e lazer como se fossem uma situação naturalmente conjugada. A terceira maior concentração urbana do Brasil sempre nos mostra a real predisposição de uma supe cidade, independente do quanto estima o cidadão. Estas e outras tantas pujanças estão presentes nas ruas, no paladar apurado de suas propostas gastronômicas e nos trajes e trejeitos de uma galera que não pára, todos os dias desenhando nas artérias da cidade suas respectivas histórias. 

Um grande abraço para vocês e até amanhã!

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

ZONA SUL


Possuindo uma absurda densidade, com mais de 8 mil habitantes por quilômetro quadrado, e um IDH médio de 0,960 (um dos maiores do país), a Zona Sul de Belo Horizonte é a mais valorizada região de toda a metrópole mineira. Nela há bairros dentre os mais caros do Brasil, com valores de imóveis que ultrapassam os 25 mil reais o metro quadrado. Praticamente não há mais lotes vagos em sua reduzida área, onde residem mais de 350 mil habitantes; e os quinhões disponíveis (normalmente provenientes de casas demolidas) são disputados acirradamente entre as construtoras por valores milionários. Mas não é só de números sobejos que vive o local. A região sul da cidade é belíssima, com lindas avenidas e praças; ótimos shoppings, restaurantes, bares, cafés e badaladíssimas casas noturnas.  Uma das características marcantes da região também são suas favelas, duas dentre as maiores da cidade, como o Morro do Papagaio (a direita na foto) e o Aglomerado da Serra. Apesar do nome, geograficamente o local já deixou de ser exatamente o lado sul da cidade há tempos, ocupando hoje o lado leste de BH. Com o crescimento da urbe por todos vetores, a verdadeira parte sul da Grande Belo Horizonte é a regional Barreiro, bem como o município de Ibirité. Será que mantiveram o nome pelo sentença histórico que ele carrega? Ou pelo teor aristocrata que ronda a estirpe? Talvez pela praticidade, já que trocar nomes de zonas não deve ser tarefa fácil. De qualquer forma, é uma região singular em Belo Horizonte.

Boa noite à todos!

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

CHUVAS


Eis que nos surpreendemos com as chuvas inesperadas que caíram sobre toda a Grande Belo Horizonte desde ontem a noite. O inverno com temperaturas quentes e clima seco - situação atípica na cidade esse período - cedeu espaço para uma deliciosa precipitação da água atmosférica, baixando consideravelmente o nível dos termômetros da metrópole.

Tenham uma ótima quinta-feira!

terça-feira, 3 de setembro de 2013

EXPRESSO LITORAL


Belo Horizonte é uma metrópole privilegiada dentre as cidades brasileiras: é a única capital do país que possui um trem de passageiros com saída diária rumo ao litoral. Transportando cerca de um milhão de passageiros por ano, o trem sai todos os dias às 7 horas da manhã rumo à Cariacica, na Região Metropolitana de Vitória, via Estada de Ferro Vitória a Minas (EFVM). O comboio passa também pela Região Metropolitana do Vale do Aço, além de pequenas cidades mineiras e capixabas. No trem, há vagão que funciona como lanchonete, outro para restaurante, há vagão exclusivo para portadores de necessidades especiais, ar-condicionado nos carros executivos e o vagão da leitura, com mesas, livros e revistas disponíveis para leitura, além de tomadas para ligar notebooks e afins. Quem viaja por essa linha tem o prazer de apreciar as mais belas vistas de ambos estados, além de avistar ao lado da estrada de ferro as enormes minas de extração da Vale, que além de ser uma das maiores minerados do planeta, é a empresa que administra a ferrovia.

Tenham uma ótima noite!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

BELVEDERE


O Belvedere é um dos mais valorizados bairros de Belo Horizonte e figura entre os mais caros do Brasil. O bairro cresceu ao redor do primeiro shopping da cidade, o BH Shopping, o qual foi inaugurado em 1979. Sinônimo de luxo e magnificência, a região conta com apartamentos que podem ultrapassar os 20 mil reais o metro quadrado, além de comércio forte e diversificado, com restaurantes, bares, shoppings, edifícios empresariais e centenas de lojas de rua. Fica a aproximadamente dez quilômetros do Zona Central e é uma das regiões mais altas da metrópole, acomodando-se em uma altitude de aproximadamente 1.200 metros acima do nível mar. A partir do bairro tem-se uma vista espetacular da cidade.

Tenham uma ótima noite!

domingo, 1 de setembro de 2013

HEART


Ainda que muitos não percebam, há algo demasiadamente excitante em viver em uma grande metrópole. A liberdade de expressão, a criatividade, a galhardia e as possibilidades se potencializam conforme o tamanho da urbe. São locais que nos proporcionam a deliberação de opiniões sem julgamentos. Nas supercidades somamos maiores quilometragens no ir e vir sem que isso se torne tedioso, conforme curioso for o cidadão. São tantos eventos e acasos acontecendo simultaneamente que temos uma certa dificuldade de abstrair tudo; e quando não conseguimos ingerir todas as perspectivas com as quais topamos durante o dia, chegamos em casa exaustos. Para entender o que estou querendo dizer, basta passear uma manhã no Centro de Belo Horizonte. Costumo dizer que há mais coisa entre Venda Nova e o Barreiro; e entre Sabará e Betim; que julga nossa vã filosofia. De qualquer modo, as metrópoles para mim são sinônimos de emancipação. Nelas, temos autonomia para fazer, refazer, mudar, voltar, criar, tentar novamente. Ousamos, persuadimos, somos persuadidos, nos inspiramos. Corremos contra o tempo e à favor dele. Lugar de se misturar invisivelmente na multidão. As possibilidades beiram o infinito de modo desconhecermos cada vez mais o mais explorados espaços. Quando contraímos o espírito metropolitano, destememos e quebramos quaisquer que sejam os padrões, a fim de conviver com o novo. Vivam os milhões de habitantes e suas opiniões. Viva o pão de queijo que ainda me surpreende, mesmo sendo meu velho conhecido.

Um grande abraço pra vocês e tenham uma ótima noite!

Arquivo do blog