domingo, 8 de setembro de 2013

CENTRAL PARK


Anteontem eu e minha querida esposa e também fotógrafa Lígia Tôrres resolvemos fazer um caminho diferente no trajeto estacionamento-estúdio. Prolongamos a caminhada pelo grande jardim metropolitano de BH, aproveitando para produzir umas fotografias. O lugar beira ao sublime: frondosas copas de árvores que se assemelham às mais virgens selvas. Pulmão de um dos mais importantes centros financeiros do Brasil, a sua interação com a movimentação urbana do Centro de Belo Horizonte é contrastante, tamanha a paz que encontramos no interior do parque em distinção com a movimentação caótica das grandes avenidas que o circundam. Como costumo dizer, não é só Nova Iorque que tem direito à um parque urbano no coração da metrópole. O Parque Municipal Américo Renné Giannetti fica no hipercentro da capital mineira e é a principal área verde do downtown belo-horizontino. Projetado pelo ilustre Paul Villon, o qual também projetou outros maravilhosos parques no Rio de Janeiro e em São Paulo, o "Central Park" de BH conta com 180.000 m² de área e foi inspirado nos jardins de Paris; sendo um recanto de lazer e sossego aos trabalhadores da região, na encruzilhada de uma das mais movimentadas aglomerações urbanas do país. O parque reúne  coreto, orquidário, monumentos e teatro de arena; possui mais de duzentas espécies de árvores e plantas em geral, além de pequenas espécies de animais: pássaros, gatos, esquilos, micos e peixes. Áreas de lazer, como quadras de tênis, pistas de patinação, passeios de barco, aparelhos de ginástica, bar e lanchonete estão inclusos dentre suas diversas opções de entretenimento. Uma experiência inigualável!

Tenham um ótimo domingo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog