segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

NOSSAS RUAS E AVENIDAS POSSUEM PÉSSIMOS NOMES


Nomes horrorosos. Isso em BH e em todo o país. Falta poesia nos títulos de nossas avenidas, que se restringem a nomes de políticos em sua grande maioria. Afonso Pena, Bias Fortes, Antônio Carlos, Cristiano Machado, Otacílio Negrão de Lima, Getúlio Vargas, Bernardo Vasconcelos, Presidente Carlos Luz, Tancredo Neves, Juscelino Kubitschek, Prudente de Morais, Olegário Maciel, Augusto de Lima, Álvares Cabral, dentre muitas outras. Isso sem contar as ruas... são milhares que começam com "deputado" alguma coisa. A rua que moro mesmo é "deputado" fulano de tal. Insignificante, ainda mais no cenário político atual brasileiro. Muitos dos parlamentares nunca ouvimos falar na vida. Porque não temos, em BH, uma avenida chamada Tom Jobim? Grande músico brasileiro; deveria ser homenageado na cidade. Homenageamos apenas os políticos. Ou melhor, eles mesmos se homenageam, já que são eles que propõem tais nomenclaturas. Deveríamos ter avenidas com nomes que remetem à nossa cultura... como Avenida do Pão de Queijo! Pensem, que máximo, uma avenida que homenageia a principal iguaria mineira? Avenida Cafezinho. Avenida Arroz com Pequi. Avenida Feijão Tropeiro. Avenida Queijo com Goiabada. Que tal? Ok, muito gastronômico, mas seriam vias icônicas. As pessoas ligariam umas pra outras combinando encontros, dizendo: "Opa, estou lhe esperando aqui na Broa de Fubá, esquina com Queijo Canastra". Sensacional! Ou podíamos, então, homenagear nossas belíssimas regiões mineiras, usando nomes como Avenida Vale do Jequitinhonha; Avenida Triângulo Mineiro; Avenida Serra do Cipó; Avenida Sul de Minas... ou mesmo, Avenida Minas Gerais! Cidades de todo o país possuem uma Avenida Minas Gerais. E nós, de Belo Horizonte, capital de MG, não. Revoltante isso. A Afonso Pena deveria se chamar Minas Gerais. Deveríamos ter avenidas com nomes dos nossos músicos e bandas: Avenida Jota Quest, Avenida Skank, Avenida 14 Bis, Avenida Milton Nascimento, Avenida Lô Borges, Avenida Tianastácia, Avenida Cartoon, Avenida Vander Lee, Avenida Fernanda Takai, Avenida Clube da Esquina, Avenida Sepultura... hum... não, sepultura não... porquê ninguém iria querer passar nela. A banda é ótima, uma das maiores bandas de rock do planeta, mas tal título poderia gerar controvérsias em uma via pública. Existem alguns bairros que homenageiam em suas ruas lugares interessantes, flores, espécies de pássaros, nomes de países ou nomes de profissões. Bacana! Mas são poucos os bairros assim. Aliás, até nossos equipamentos públicos também possuem nomes de parlamentares: Estádio Governador Magalhães Pinto. Péssimo!!! Deveria ter o nome de nosso principal expoente futebolista, Tostão. Ok, o nome popular que prevalece, e Mineirão é um nome excelente. Mas o oficial deveria homenagear algum de nossos jogadores, como fizeram em Brasília, com o Mané Garrincha. O pior é quando envolvem nomes de cardeais e religiosos, como Rodovia João Paulo II, Av. Dom João VI ou Rua Padre Pedro Pinto. Um estado laico não deveria permitir essas coisas. Daqui a pouco surgirão avenidas com os nomes de nossa bancada atual. Avenida Marco Feliciano. Já pensou? Aí eu me mudo de vez...

© Charles Tôrres / BH - Uma Foto por Dia

Um comentário:

  1. É que em Minas respira-se política, e religiosidade daí o nome das ruas serem assim, sei que você nasceu aí, mas minha família por parte de mãe é daí. Eu particularmente gosto desses nomes, acho interessante e bem tradicional.

    ResponderExcluir

Arquivo do blog