domingo, 6 de dezembro de 2015

ÁSIA


Congestionamentos gigantescos assustam Belo Horizonte diariamente. A metrópole mineira está cada vez mais com cara de megalópole asiática, dadas suas dimensões, caos  urbano e falta de planejamento em alguns locais. Na região metropolitana é ainda pior: engarrafamentos daqueles que dirigimos a 1km/h; ziguezagues oblíquos que dão um verdadeiro nó em nossas cabeças (e no GPS); planejamento urbano precário e desorganizado; endereços cada vez mais distantes; veículos cada vez mais rodados. Nosso pequeno metrô gradativamente vai ficando menor em relação à cidade. Isso sem contar na enorme presença de chineses em BH, especialmente na região do Baixo Centro e nos shoppings populares. São dezenas de olhos puxados imigrando todos os meses ao Brasil e dando preferência a cidades como BH ou Rio de Janeiro, dada a saturação do mercado em São Paulo, segundo Lam Chong, dono do restaurante chinês Macau, um dos mais tradicionais da Zona Sul da capital. Além disso, temos ainda a frequente frota de veículos de origem chinesa nas ruas, tais como Chana, Chery, Jac, Lifan, dentre outras. Só nos resta termos uma Chinatown, um bairro destinado a moradia e comércio dos chineses na cidade, como acontece em Nova Iorque. Sugiro a criação de algo do tipo na Lagoinha, que está vazia e pouco habitada. Acho que poderia se chamar ChinaUai... ou Chinaqueijo?

- Charles Tôrres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog