terça-feira, 27 de outubro de 2015

FÉRTIL


Uma luz acesa que revela um inquieto cidadão no meio da madrugada. Estado de vigília, insônia. Planos a criar, uma cidade a desvendar, mistérios a apurar, problemas a resolver. O sobretudo escuro camuflará o agente noir e seu chapéu fedora marrom conhaque nas ruas cínicas do baixo downtown chuvoso. Quanto mais tempo de cintilância, melhor será o arranjo esquemático. Pobres gangues dos galpões abandonados da Andradas; não estimam o terror que será quando o Sr. Luz Acesa os descobrir. Quem será o nobre por detrás daquele basculante? Quais serão suas façanhas noturnas? Devo segui-lo com minha 56mm f/1.2 japonesa? Porém, do nada, a luz se apaga, esvairando a fértil imaginação fotógrafo. Era apenas xixi.

- Charles Tôrres.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog