sábado, 7 de março de 2015

TEMPESTADE ANALÓGICA


E os bravos raios urraram forte na noite de anteontem, estremecendo Belo Horizonte e iluminando com louvor os acinzentados céus que engrossavam-se demasiadamente. Fotografei com câmera analógica, como tenho feito nas últimas semanas, revelando o filme da Nikon F3 apenas ontem. Apesar do delay, a espera valeu a pena.

- Charles Tôrres

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog