quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

SE MEU FUSCA FALASSE


Ele chegou chegando, fazendo estardalhaço como de praxe, proferindo faniquitos costumeiros à sua espécie. Suas formas arredondadas e corpo polido legitimam o charme do bólido alemão desenhando nos longínquos anos 1930. Pois bem, resgatamos este sobrevivente da era Itamar Franco para ser mascote da nossa escola de fotografia, e desde que aportou por aqui, ele não para de ser fotografado por nossa equipe. Está em todas as produções. E, como não poderia deixar de acontecer, hoje ele ilustra a foto do dia, em meio a um cânion de edifícios, no coração da cidade.

- Charles Tôrres

2 comentários:

  1. Uau, foto fantástica, afinal qualquer foto de fusca é fantástica, ainda em Belo Horizonte, a noite, aparecendo as estrelas! Dá até para ver as plêiades! Eu sou um zé ruela em fotografia, aí fico querendo saber a parte técnica. Quanto tempo de exposição, abertura e iso que você usou?

    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Olha só, vocês possuem um estúdio e ainda dão aulas de fotografia... interessei, vou dar uma olhada! Abs

    ResponderExcluir

Arquivo do blog