sábado, 2 de agosto de 2014

ÂMAGO


Centrão, miolo, cidade, âmago, cerne, núcleo, coração, hipercentro... Centro! São vários os nomes que distinguem a Zona Central de Belo Horizonte. Quando dizemos "Centro de BH", podemos estar nos referindo à toda a área central da cidade, que compreende os bairros dentro do perímetro da Avenida do Contorno, como Lourdes, Santo Agostinho, Funcionários, Savassi, Boa Viagem, Lagoinha, Floresta, Barro Preto, Santa Efigênia... ou nos referindo apenas ao miolo da região central, chamado de Hipercentro pela prefeitura de BH. De qualquer forma, o Centro como um todo é bastante integrado e conta com milhares de restaurantes, cafés, bares, bancos, lojas, escritórios, empresas e alguns shoppings. De lá o cidadão belo-horizontino pode "tomar" seu ônibus, Move ou metrô pra qualquer zona da urbe, sem exceção. É a melhor região da cidade! Lá tem tudo, pra qualquer tipo, gosto ou situação. Os grandes museus da metrópole ficam no Centro... os maiores espaços culturais também. Além de excelentes pubs, teatros e cinemas. Pujante, o centro de BH é um formigueiro. Das 6h às 22h a região se entope de veículos e as mais diversas representações humanas. Lá você encontra o engravatado executivo indo trabalhar numa grande empresa; o esporte-fino indo ocupar seu posto num banco; o comerciante simples dono de um café; a perua falsa-loura dona de um cabeleireiro; o designer, o fotógrafo, o jornalista, o pedreiro, o marceneiro, o ladrão, o punk, o rapper, o hipster, o clubber, o hippie. Para os turistas, é parada obrigatória. Não tem lugar melhor na cidade para conhecermos o espírito de Belo Horizonte e seus habitantes.

Abraços a todos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog