sábado, 20 de abril de 2013

PAMPULHA


Modernista, contemporânea, barroca, manuelina, brutalista, neoclássica, eclética, art-déco, industrial, gótica, neocontemporânea, clássica...

Belo Horizonte possui uma mescla de estilos arquitetônicos que definem o caráter pluralista e cosmopolita da metrópole. A urbe se destaca no cenário internacional com seu acervo arquitetônico que remete os principais estilos dos séculos XIX e XX. Com o conjunto arquitetônico da Pampulha, a cidade é berço da brilhante carreira do maior arquiteto brasileiro de todos os tempos, Oscar Niemeyer - o qual costuma dizer que a Pampulha é a mãe de Brasília. Ao andarmos pela cidade, especialmente pela sua Região Central, percebemos nitidamente os estilos se fundindo por entre quadras e quarteirões com uma perfeita plasticidade e volubilidade. Tal fato talvez queira nos transmitir o espírito flexível e mutável do cidadão mineiro; a forma como ele se renova conforme o tempo dita as regras. A terceira maior cidade do país se mostra por si só um curso de arquitetura ao ar livre... e seus habitantes, uma aula de delicadeza, caráter e hospitalidade.

Uma boa noite pra vocês e tenham uma ótima semana!

2 comentários:

  1. Igreja maravilhosa!!!
    Obra inspiradora, nos remete a alma de um arquiteto sensível, investigador e filósofo.
    Nos motiva a seguir seu exemplo de um constante aprendiz.
    Um mineiro de caráter firme e decidido.
    Esse não foi, é. Oscar Niemeyer.
    A você meu eterno respeito e admiração!

    ResponderExcluir

Arquivo do blog