domingo, 3 de março de 2013

RAUL


A grandeza de um lugar não é representada apenas por sua imponência ou por sua história. É também simbolizada pela capacidade que o local tem de se reerguer quando parecer não haver mais esperanças para ele. A famosa Praça Raul Soares, marco zero de Belo Horizonte, é um exemplo dessa metamorfose. Em outrora, foi tomada por sujeira, mendigos e histórias pra lá de assustadoras. Antes de sua recente reforma, ninguém arriscava cruzar a praça, onde hoje o verde e a vivacidade tomam conta. A Raul Soares possui traçado em estilo francês e desenhos de motivos indígenas, formados pelas belas pedras portuguesas em seu calçamento. Já foi palco de grandes revoluções, passeatas; deu origem a um grande bairro; acomodou simbólicos eventos e diversos festivais. Hoje, madura, ela se reserva a ser apenas um local de descanso e desfrute do cidadão que por ali vive ou trabalha. Possui música erudita como som ambiente, em auto-falantes espalhados pela região. Sua fonte central acompanha a música conforme sua intensidade se discrepa. Nada mais sublime, no coração da mais verticalizada região da metrópole...


Tenham uma ótima noite!


2 comentários:

  1. Gostei deste breve resumo aqui no blog desta bela praça, não sabia que ela estava tão destruída e degradada, que bom que ela vai e está se renovando, é uma praça muito linda, para ficar esquecida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raul, ela estava degradada no início da década passada. Ouve uma grande reforma e hoje a praça recuperou seu charme e seu público!

      Excluir

Arquivo do blog