segunda-feira, 28 de julho de 2014

CÉUS ANALÓGICOS


E mais uma vez, como todos os dias, o sol surge como um fogo, nas proximidades da Serra da Piedade, corado em tons alaranjados, alumbrando a alvorada na Grande Belo Horizonte. Apesar do frio intenso que os belo-horizontinos têm vivido nas últimas semanas, com mínimas batendo recordes no ano, a intensa baixa climática é acompanhada de uma das mais belas representações abstrato-artísticas que a natureza nos oferece diariamente: as nuances celestes. O take acima foi feito anteontem, com meu mais novo brinquedinho analógico, uma Pentax ME de 1979. O mais interessante ao se fotografar com filme é a expectativa para vê-lo revelado. As fotografias são mais bem pensadas e enquadradas, já que em cada novo rolo temos apenas 36 chapas e só poderemos saborear o resultado depois de queimar o filme todo. Uma experiência única e insubstituível.

Tenham uma ótima noite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog