sábado, 1 de fevereiro de 2014

CONTRATADOS, EMPREGADOS... FUNCIONÁRIOS!


Alguns bairros em BH nasceram pobres e foram se enriquecendo, conforme a cidade se desenvolvia, já que a proximidade com o Centro enobreceu inúmeras regiões. Outros nasceram aristocratas, mas foram se empobrecendo, ao passo em que os interesses de seus habitantes iam dissolvendo-se em novas localidades. Mas existem alguns bairros e regiões na cidade que nasceram nobres, cresceram nobres e permanecem nobres, mesmo depois de 100 anos de sua concepção. O perfil abastado de determinados bairros parece estar enraizado nos leitos que acomodam suas edificações. Esse é o caso do Bairro Funcionários, na Região Central de Belo Horizonte; que foi reservado - ainda quando BH só existia nas pranchetas de Aarão Reis - às residências dos funcionários públicos que viriam trabalhar na nova capital, transferidos de Ouro Preto. As primeiras moradias possuíam distintivos alfabéticos para categorizar a classe hierárquica dentro do posto público que o funcionário ocupava. Outra coisa que distinguia a nobreza da época era o número de janelas: quanto mais janelas, mais nobre era o patrono. Com o crescimento explosivo da cidade, os patrícios casarões foram cedendo espaço a imponentes espigões de prédios, restando nos dias de hoje pouquíssimos exemplares do passado em suas ruas. Apesar disso, a prosperidade continua reinando, sendo o Funcionários um dos bairros mais caros da Região Central de BH.

Tenham uma excelente noite!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog