domingo, 5 de agosto de 2012

CLÁSSICA


Modernista, contemporânea, barroca, manuelina, brutalista, neoclássica, eclética, art-déco, industrial, gótica, neocontemporânea, clássica...

Belo Horizonte possui uma mescla de estilos arquitetônicos que definem o caráter pluralista e cosmopolita da metrópole. A urbe se destaca no cenário internacional com seu acervo arquitetônico que remete os principais estilos dos séculos XIX e XX. Com o conjunto arquitetônico da Pampulha, a cidade é berço da brilhante carreira do maior arquiteto brasileiro de todos os tempos, Oscar Niemeyer - o qual costuma dizer que a Pampulha é a mãe de Brasília. Ao andarmos pela cidade, especialmente pela sua Região Central, percebemos nitidamente os estilos se fundindo por entre quadras e quarteirões com uma perfeita plasticidade e volubilidade. Tal fato talvez queira nos transmitir o espírito flexível e mutável do cidadão mineiro; a forma como ele se renova conforme o tempo dita as regras. A terceira maior cidade do país se mostra por si só um curso de arquitetura ao ar livre... e seus habitantes, uma aula de delicadeza, caráter e hospitalidade.

Uma boa noite pra vocês e tenham uma ótima semana!

Um comentário:

  1. Eu achei que ficou parecendo uma pintura, ou melhor, foi uma repaginada na cidade, me fez lembrar cenários de revistas em quadrinhos ou desenho animado. Normalmente os desenhos animados dos anos 80, principalmente de heróis, a câmera mostrava a cidade, depois a imagem se aproximava mostrando as peripécias do herói.
    Gostei demais!

    ResponderExcluir

Arquivo do blog